EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Brasil altera idade da reforma

Brasil altera idade da reforma
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O plenário da Câmara dos Deputados do Brasil aprovou, esta quarta-feira, o texto-base da reforma do regime de pagamento de pensões.

PUBLICIDADE

O plenário da Câmara dos Deputados do Brasil aprovou esta quarta-feira o texto-base da reforma do regime de pagamento de pensões.

Com 379 votos a favor e 131 contra o sistema, conhecido como Previdência Social, foi alterado e, com ele, a idade da reforma dos brasileiros, que, no caso dos homens, com pelo menos 20 anos de contribuições, passa para os 65 anos, e, no das mulheres, para os 62, desde que tenham feito 15 anos de descontos.

A proposta de emenda à Constituição para mudar as regras de aposentação no Brasil tinha já sido apresentada, a 20 de fevereiro, pelo Governo de Jair Bolsonaro.

No entanto, o documento aprovado na quarta-feira é da autoria do deputado Samuel Moreira, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSBD), após ter analisado o documento e feito algumas alterações à proposta original do executivo.

Jair Bolsonaro já se congratulou com a vitória, mas a conquista do executivo teve custos políticos.

Para assegurar uma votação favorável, o Governo trocou apoio por fundos sociais e acabou por acelerar a aprovação de emendas orçamentais de 20 milhões de reais, cerca de 4 milhões e 700 mil euros de verbas federais, para cada deputado que votasse a favor da reforma aplicar no própria círculo eleitoral.

Um processo que opôs executivo e Congresso e terá contribuído para o desgaste da imagem de Bolsonaro. De acordo com o Instituto de pesquisas Datafolha, seis meses depois de ter assumido o poder, o presidente brasileiro atingiu mínimos históricos de popularidade para um chefe de Estado em início mandato desde a redemocratização do Brasil.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milhares na rua contra Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro: "Vim lutar contra o socialismo"

Bolsonaro: 100 dias de turbulência e perda de popularidade