A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Onda de calor derrete glaciares e incendeia florestas no Ártico

Onda de calor derrete glaciares e incendeia florestas no Ártico
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A onda de ar quente que, nos últimos dias fez os termómetros na Europa atingirem máximos históricos, está a derreter os Glaciares na Gronelândia e a preocupar os especialistas.

Segundo a Organização Meteorológica Mundial, os fluxos atmosféricos estão a transportar o calor de África para o continente europeu e para a Gronelândia, provocando um aumento drástico da temperatura.

De acordo com a agência das Nações Unidas, os glaciares da Gronelândia estão a derreter a uma velocidade sem precedentes.

Segundo dados do Portal Polar da Dinamarca, "só em julho, os glaciares perderam 160 mil milhões de toneladas de gelo através do derretimento da superfície. O equivalente a cerca de 64 milhões de piscinas olímpicas.

Os especialistas estão, ainda, preocupados com o aumento, sem precedentes das temperaturas no Círculo Polar Ártico.

Desde junho, a região já registou mais de 100 incêndios florestais desde o Alasca, na América do Norte, à região russa da Sibéria, na Ásia.

Segundo a Agência Federal Russa para as Florestas, as chamas já lavraram mais de dois milhões e trezentos mil hectares.

De acordo com a Organização Meteorológica Mundial, só em junho, estes fogos emitiram 50 mega toneladas de dióxido de carbono para atmosfera, o equivalente ao total anual de emissões da Suécia.