EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Islândia faz funeral a glaciar

Islândia faz funeral a glaciar
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Islândia assinalou o desaparecimento do glaciar Okjokull com um memorial, onde alerta para os perigos do aquecimento global e do degelo.

PUBLICIDADE

Onde antes havia um glaciar, há a partir de agora um memorial.

Numa chamada de atenção ao aquecimento global e ao degelo, a Islândia quis assinalar a perda de Okjokull, também conhecido como Ok, um glaciar de 700 anos, extinto em 2014.

Em 1980, o Okjokull cobria 16 quilómetros quadrados (km2) de superfície. Em 2012, a extensão coberta tinha passado a 0,7 km2, de acordo com um relatório da Universidade da Islândia, publicado em 2017. Em 2014, as autoridades tomaram, pela primeira vez, a decisão de desclassificar o Okjokull.

Na placa comemorativa, a menção "415 ppm CO2", numa referência ao nível recorde de concentração de dióxido de carbono (CO2) registado na atmosfera, em maio do ano passado.

Ok foi o primeiro a perder o estatuto de glaciar, devido à extensa área gelada que perdeu. Agora, como monumento, lembra que nos próximos 200 anos, o mesmo acontecerá a outros. Um fenómeno que pode ser dramático para o mundo e em particular para a Islândia, cujo território é composto por cerca de 12 mil km2 de glaciares.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Onda de calor derrete glaciares e incendeia florestas no Ártico

Gelo transformado em pedra: Diminuição dos glaciares nos Alpes italianos

Tornado acompanhado de fortes chuvas devastou cidade sul-africana