A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Levantamento do controlo de capitais na Grécia

Levantamento do controlo de capitais na Grécia
Direitos de autor
© 2019 ΑΠΕ-ΜΠΕ/ΔΗΜΗΤΡΗΣ ΠΑΠΑΜΗΤΣΟΣ - ΓΙΑΝΝΗΣ ΚΟΛΕΣΙΔΗΣ
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A partir de 1 de setembro, o controlo de capitais será apenas mais um capítulo na história recente da Grécia.

Palavra do primeiro-ministro, Kyriakos Mitsotakis, que confirmou isso mesmo esta segunda-feira no Parlamento: "Ao trabalhar em conjunto com o Banco Central da Grécia estamos a restaurar a completa normalidade aos movimentos de capitais. A partir de agora, os controlos de capitais são coisa do passado."

A medida foi imposta em junho de 2015, na sequência de um braço-de-ferro entre o anterior executivo e os credores internacionais e numa altura em que os receios de uma expulsão da zona do euro provocaram uma corrida aos depósitos bancários. O seu fim pretende contribuir para o regresso à estabilidade da economia no rescaldo de anos negros marcados por vários programas de resgate.

"Esta decisão revela o respeito que os investidores gregos e estrangeiros mostram para com a economia do país. Isto é muito importante para o futuro da economia da Grécia", sublinhou o presidente da Comissão do Mercado de Capitais, Charalampos Gotsis.

As restrições têm vindo a ser gradualmente aliviadas desde que terminou, em outubro de 2018, a interdição de levantamentos acima do teto de 60 euros diários.

Nas palavras do ministro das Finanças, Christos Staikouras, trata-se de um passo decisivo para a normalização da economia do país.

O novo executivo tem-se empenhado em promover um ecossistema atrativo para as empresas.