Última hora
This content is not available in your region

Descoberta fóssil revela rosto de antepassado humano

Descoberta fóssil revela rosto de antepassado humano
Tamanho do texto Aa Aa

Uma combinação de traços primitivos e de hominídeos modernos. Assim é o rosto resultante de uma reconstrução facial feita a partir do crânio de um dos mais antigos membros da linhagem dos seres humanos, o "Australopithecus anamensis."

Um trabalho possível graças à descoberta de um crânio, em estado quase completo, de 3,8 milhões de anos, na Etiópia. O fóssil, batizado MRD, foi desenterrado em 2016, na área de Woranso-Mille, na região etíope de Afar, por uma equipa liderada pelo paleoantropólogo Yohannes Haile-Selassie. Mas a descrição detalhada do novo crânio só agora foi publicada na revista científica "Nature.

"O meu primeiro instinto foi de que as duas peças encaixariam na perfeição. Peguei no maxilar e no crânio e clique - um crânio perfeito", explicou Yohannes Haile-Selassie, do Museu de História Natural de Cleveland.

O crânio pertence, provavelmente, a um macho com pouco mais de um metro de altura e de idade avançada. Acrescenta novas informações sobre a morfologia do ‘Australopithecus anamensis’, a espécie de hominídeo do género dos australopitecos mais antiga, datada entre 4,2 e 3,9 milhões de anos.

Este fóssil agora dissecado é mais antigo do que o famoso "Lucy", da espécie "Australopithecus anamensis" e encontrado na década de 70 no mesmo lugar.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.