EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Gregos contestam reforma laboral

Gregos contestam reforma laboral
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

De acordo com os principais sindicatos, o novo projeto de lei serve apenas para limitar o direito à greve

PUBLICIDADE

Milhares de gregos saíram para a rua esta terça-feira na primeira grande ação de protesto contra o governo de Kyriakos Mitsotakis, que tomou posse no mês de julho. Por trás da greve geral está a reforma laboral que o novo executivo pretende introduzir e onde se destacam as alterações na lei que regula a convocação de greves, a possibilidade de ignorar os contratos coletivos de trabalho em vigor e a obrigatoriedade de registar todos os grupos sindicais. O estado de graça do novo governo chegou ao fim.

A greve afetou sobretudo os serviços de transportes públicos. O governo de Kyriakos Mitsotakis pretende incentivar novos investimentos no país mas nem toda a gente encara a reforma laboral da mesma forma.

Para o grupo sindical ADEDY, que representa mais de meio milhão de funcionários públicos, as mudanças que o governo está a tentar impor não passam de uma tentativa para limitar o direito à greve.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Itália prepara-se para negociar com Bruxelas termos da trajetória do ajuste fiscal

Agricultores europeus isentos das regras aplicáveis às terras em pousio

Agricultores continuam protestos na Europa sobre a política agrícola