A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Mini Schengen" nos Balcãs Ocidentais

"Mini Schengen" nos Balcãs Ocidentais
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Macedónia do Norte, a Albânia e a Sérvia assinaram uma declaração conjunta sobre a implementação das quatro liberdades da União Europeia nos Balcãs Ocidentais. O acordo prevê a livre circulação de pessoas, bens, capital e serviços na região.

Para o primeiro-ministro da República da Macedónia do Norte, Zoran Zaev, acredita que a assinatura da declaração traz uma mensagem política significativa. "Os Balcãs já não são o" barril de pólvora "do século XIX. São os Balcãs do século XXI - uma região de paz, estabilidade, desenvolvimento económico e completamente dedicada e focada em acelerar a integração na União Europeia. Queremos promover a qualidade de vida dos nossos cidadãos", garantiu Zaev.

A comunidade empresarial da região olha para este acordo, chamado de "mini schengen “como uma oportunidade para reduzir as longas horas de espera na fronteira. Biljana Peeva, diretora executiva da Câmara de Comércio do norte da Macedónia, explica que "se o tempo de espera na fronteira diminuir em 10%, as exportações de nossos países devem aumentar 5,5%. Se queremos ir nessa direção e fazer parte da União Europeia, precisamos de nos unir e integrar regionalmente. Estas são algumas das etapas que já foram definidas nessa agenda."

O correspondente da euronews em Skopje, Borjan Jovanovski, explica que a "Macedónia do Norte aplaude todas as iniciativas complementares ao processo de Berlim que contribuem para acelerar a integração na União Europeia. É por isso que o país espera que os outros três países dos Balcãs Ocidentais - Kosovo, Montenegro e Bósnia e Herzegovina - também façam parte desta iniciativa".