Última hora

Demissão de Hariri não trava protestos no Líbano

Demissão de Hariri não trava protestos no Líbano
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da demissão do primeiro-ministro, milhares de libaneses voltaram às ruas de Beirute na noite desta terça-feira.

Os manifestantes consideram que a decisão de Saad Hariri não é suficiente para travar os protestos contra a situação económica do país e contra a corrupção no governo.

Depois de 13 dias de protestos, Hariri disse que tinha chegado a um “beco sem saída”.

“Tentei o meu melhor para encontrar uma solução, para ouvir a voz do povo e para proteger a segurança, economia e a sociedade deste país. Hoje cheguei a um impasse. Chegou a hora de uma terapia de choque para lidar com a crise. Vou ao Palácio Presidencial apresentar a demissão do meu governo”.

O anúncio de Saad Hariri acontece numa altura em que aumenta a tensão e a violência nas ruas. Agora, a grande questão é saber se o Hezbollah vai também ceder mas, para já, tudo indica que não.

Segundo a agência Reuters, esta terça-feira, apoiantes do grupo xiita armados com bastões atacaram e incendiaram um acampamento dos manifestantes anti-Governo em Beirute.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.