Última hora

Holanda não pode ser obrigada a repatriar "crianças do Daesh"

Holanda não pode ser obrigada a repatriar "crianças do Daesh"
Direitos de autor
Screenshot
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Têm todas menos de 12 anos, nacionalidade holandesa e estão na Síria. São 56 crianças, filhas de mulheres que deixaram a Holanda para lutar pelo Daesh, e não receberão qualquer ajuda da Holanda para regressar a casa.

O tribunal de recurso de Haia reverteu a decisão da primeira instância, que obrigava o Estado a ajudar as crianças a regressar ao país. De acordo com o veredicto, como o Estado holandês não agiu de forma ilegal, não pode ser obrigado a participar ativamente na repatriação das crianças, pelo que o pedido efetuado em nome das mães foi negado.

Tinha sido o próprio governo holandês a recorrer da sentença inicial, citando motivos de segurança nacional.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.