Última hora
This content is not available in your region

Eleições presidenciais na Croácia

Eleições presidenciais na Croácia
Direitos de autor
AP
Tamanho do texto Aa Aa

A batalha pela presidência da Croácia adivinha-se difícil para os 11 candidatos a chefe de Estado.

Este domingo realiza-se a primeira volta das eleições presidenciais.

Kolinda Grabar-Kitarović, a atual presidente, recandidata-se ao cargo pela formação conservadora de direita União Democrática Croata (HDZ) e de acordo com as sondagens poderá obter entre 25,3% e 28,3% dos votos.

Um número próximo do rival da oposição, o antigo primeiro-ministro Zoran Milanović, da formação social-democrata SPD, de centro-esquerda. As sondagens apontavam, no encerramento da campanha, para cerca de 26% dos votos. E davam até 23,7% dos votos ao cantor independente Miroslav Škoro, antigo militante da União Democrática Croata (HDZ), apoiado pela extrema-direita nacionalista.

O escrutínio é visto com um teste ao governo conservador, a poucos dias da Croácia assumir a presidência rotativa da União Europeia.

Tudo aponta para que nenhum dos 11 candidatos consiga obter a maioria absoluta. Os dois aspirantes com mais votos deverão, por isso, voltar à luta pela presidência numa segunda volta a 5 de janeiro.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.