EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Arranca o julgamento de Harvey Weinstein

Harvey Weinstein, center, leaves court in New York, Monday, Jan. 6, 2020. (AP Photo/Seth Wenig)
Harvey Weinstein, center, leaves court in New York, Monday, Jan. 6, 2020. (AP Photo/Seth Wenig) Direitos de autor Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.Seth Wenig
Direitos de autor Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O produtor de cinema norte-americano foi denunciado por dezenas de mulheres.

PUBLICIDADE

Começou esta segunda-feira em Nova Iorque o julgamento do produtor de cinema, Harvey Weinstein, acusado de crimes sexuais. É acusado de cinco crimes entre 2006 e 2013, entre os quais agressão sexual e violação com base em testemunhos de cerca de uma centena de mulheres, embora esteja assente nas denúncias de duas vítimas.

A queixosa Rosanna Arquette diz que "estamos nós no início do ano e da década. Acabou o tempo. Acabou o tempo do assédio sexual em todos os locais de trabalho. Acabou o tempo de culpabilizarem as sobreviventes. Acabou o tempo das desculpas vazias e sem consequências."

Se for considerado culpado, Weinstein pode ser condenado à prisão perpétua.

"Acho que a procuradoria pensa que o seu lado da história é o único que é importante e o único que conta. É isto de que se trata este julgamento, mostrar aos jurados, ao Estado de Nova Iorque e ao mundo que há muito mais do aquilo que gostariam que todos acreditassem", afirma a advogada de Defesa, Donna Rotunno.

A abertura do julgamento acontece mais de dois anos depois do escândalo que gerou o movimento #MeToo e derrubou dezenas de homens poderosos denunciados por agressões sexuais, incluindo Harvey Weinstein.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

John Malkovich leva assédio sexual ao palco

Weinstein faz pré-acordo de 40 milhões para fugir a processos

Hunter Biden, filho de Joe Biden, condenado em julgamento por três crimes de posse de arma