Última hora
This content is not available in your region

Mobile World Congress de quarentena até 2021

euronews_icons_loading
Mobile World Congress de quarentena até 2021
Direitos de autor  LLUIS GENE / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

O coronavírus coloca o Mobile World Congress em Barcelona de quarentena até 2021.

O evento foi cancelado devido ao coronavírus e à "preocupação global" em torno da epidemia que compromete as viagens de avião e torna impossível sediar a feira tecnológica, mas a entidade organizadora garante que o evento estará de volta no próximo ano.

A grande feira de telemóveis fecha as portas pela primeira vez, em 33 anos. Foram dezenas as empresas a cancelar a presença em território espanhol, como o Facebook, a Sony ou a Amazon.

Depois de uma reunião de emergência, as autoridades de saúde espanholas e a organização do evento decidiram cancelar a feira que acontece todos os anos em fevereiro.

Em comunicado, a organização esclareceu que apesar do ambiente seguro e saudável em Barcelona e Espanha, a preocupação global com o surto de coronavírus, a preocupação com viagens e outras circunstâncias, tornaram impossível a realização do evento

Anteriormente, as autoridades de saúde catalãs e de Espanha já tinham deixado claro que não havia problema para o país em receber eventos.

"Implementámos todas as medidas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde e acreditamos que as medidas implementadas até agora são suficientes para garantir a saúde pública de todos os cidadãos de Barcelona, Catalunha e Espanha," esclareceu o ministro da Saúde de Espanha, Salvador Illa.

"Não há motivos de saúde para suspender qualquer evento a ser realizado em Barcelona, ou na Catalunha," afirmou a ministra da Saúde do Governo Regional da Catalunha, Alba Verges i Bosch.

Desde a primeira edição do MWC em Barcelona, em 2006, o evento reúne fabricantes, governos e outros atores do setor de telecomunicações.

A entidade que organiza a feira de Barcelona, a GSMA, representa os interesses das operadoras móveis em todo o mundo, reunindo mais de 750 operadoras e quase 400 empresas no vasto universo móvel.