Última hora
This content is not available in your region

ONU destaca situação "horripilante" na Síria

euronews_icons_loading
ONU destaca situação "horripilante" na Síria
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Ao mesmo tempo que o presidente sírio Bashar al-Assad canta vitória, as Nações Unidas dizem que a situação atingiu um "nível horripilante" no noroeste do país.

Segundo a ONU, a ofensiva do regime fez 900.000 deslocados desde o dia 1 de dezembro.

O secretário-geral-adjunto para Assuntos Humanitários da ONU diz que a maioria são mulheres e crianças e que escolas, hospitais e áreas residenciais não escapam à violência.

Mark Lowcock afirma também ter recebido testemunhos de ataques contra campos de refugiados.

A face sombria da guerra, que fez mais de 380.000 mortos desde 2011, contrasta com o tom do discurso de Assad.

Numa rara aparição televisiva, o presidente sírio felicitou as suas tropas, garantindo que vão continuar as operações militares com o objetivo de obter o que classifica da "libertação das províncias de Alepo e Idlib [...] independentemente dos discursos vazios que vêm do norte", numa alusão aos avisos repetidos pela vizinha Turquia.

Nas últimas semanas, forças governamentais apoiadas pela aviação russa conquistaram mais de 1500 quilómetros quadrados de território no noroeste da Síria que estavam nas mãos de grupos jihadistas e fações rebeldes, consolidando o controlo sobre Alepo no passado domingo com a conquista de 30 aldeias e pequenas localidades num único dia.