Última hora
This content is not available in your region

França despede-se lentamente do nuclear

euronews_icons_loading
França despede-se lentamente do nuclear
Direitos de autor  SEBASTIEN BOZON / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

É uma morte lenta, mas anunciada. A mais antiga central nuclear de França vai começar a fechar este fim-de-semana.

Nas primeiras horas de sábado é encerrado o reator de água pressurizada de 900 megawatts.

Até junho, Fessenheim deixa de laborar, pondo fim às mais de quatro décadas de história da central,

No entanto, só daqui a três anos é que o combustível usado vai ser removido. Toda a infraestrutura permanecerá no horizonte até 2040, ano em que a central vai ser definitivamente desmantelada.

Com o fim de Fessenheim podem estar em causa dois mil postos de trabalho. Para compensar a localidade, o governo central promete uma ajuda de 30 milhões de euros.

Nos próximos 15 anos, o governo francês pretende fechar 14 reatores. Atualmente a energia nuclear representa quase 72% de toda a energia produzida no país. Até 2035, França quer reduzir esta dependência para 50%.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.