Última hora
This content is not available in your region

Milhares de refugiados encurralados às portas da UE

euronews_icons_loading
Milhares de refugiados encurralados às portas da UE
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Não são só refugiados sírios os milhares de pessoas que se encontram encurralados na fronteira da Turquia com a Grécia. Há também refugiados do Afeganistão e de outros países da Ásia Central que já se encontravam em território turco, bem antes dos mais recentes combates no norte da Síria.

"Tentámos atravessar a fronteira duas vezes, mas mandaram-nos embora, Tiraram-nos tudo: telemóvel, dinheiro, sapatos... Insultaram-nos... e mandaram-nos embora", conta Kazim, de 24 anos, que sonha em chegar à Alemanha.

Em 2016, a União Europeia e a Turquia celebraram um acordo em que Ancara se comprometeu a combater a passagem clandestina de migrantes para território europeu em troca de ajuda financeira. Mas o Governo turco tem acusado Bruxelas de não cumprir o acordo. Na passada sexta-feira, a Turquia anunciou que ia abrir as fronteiras com a União Europeia, numa aparente tentativa de forçar Bruxelas a apoiá-la no conflito com a Rússia e a Síria.

O Alto Comissário da ONU para os Refugiados, Filippo Grandi, deixou um apelo: "Pedimos contenção e que não seja utilizada força contra os refugiados e os migrantes". Grandi pediu também à União Europeia para prestar mais apoio à Grécia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.