Última hora
This content is not available in your region

Presidenciais2020: Resultados atualizados da "Super Terça-feira"

Eleitores votam num dos Estados a votos na "Super Terça-feira" das Primárias norte-americanas
Eleitores votam num dos Estados a votos na "Super Terça-feira" das Primárias norte-americanas   -   Direitos de autor  H. Scott Hoffmann/News & Record via AP
Tamanho do texto Aa Aa

Joe Biden parecia ser o grande beneficiado desta Super Terça-feira até que surgiram as projeções da Califórnia, dando o triunfo a Bernie Sanders no Estado com a maior fatia (415) de delegados em jogo neste emblemático dia das eleições nos Estados Unidos.

O triunfo californiano reforçou a corrida a dois para a nomeação democrata no boletim de voto das Presidenciais de novembro.

Depois de ter recebido o apoio de três pré-candidatos que entretanto desistiram, Beto O'Rourke, Pete Buttigieg e Amy Klobuchar, o antigo vice-presidente de Barack Obama colecionou triunfos em 10 estados.

Encerradas as mesas de voto, Biden subiu significativamente na conta dos delegados, ultrapassaando inclusive Bernie Sanders, líder da corrida democrata à entrada para esta "Super Terça-feira" do processo eleitoral norte-americano.

De acordo com as projeções, o antigo vice-presidente de Barack Obama foi o mais votado nos estados do Alabama, Arkansas, Maine, Massachusetts, Minnesotta, Carolina do Norte, Oklahoma, Tennessee, Texas e Virgínia, além da Carolina do Sul.

Bernie Sanders venceu sem surpresa no "seu" Vermont e ainda no Colorado e no Utah, mas a grande conquista chegou da Califórnia.

No Maine e no Texas, Sanders discutiu o triunfo taco-a-taco com Biden, impulsionado sobretudo pelo votos latinos e dos eleitores mais jovens, incluindo os estreantes em processos eleitorais.

O milionário Michael Bloomberg entrou na corrida apenas na "Super Terça-feira", terá sido o mais votado no estado ultramarino de Samoa, onde somou os primeiros delegados, mas os resultados ficaram muito aquém do esperado e sobretudo do investimento feito na campanha.

Após reflexão sobre os fracos resultados, Bloomberg decidiu retirar-se da corrida e agora é mais um apoiante de Joe Biden. A senadora Elizabeth Warren também ficou aquém do esperado e a continuidade estará igualmente sobre a mesa.

Do lado Republicano, Donald Trump não tem oposição digna de registo.

O que está em jogo

As primárias representam a primeira fase do processo eleitoral do próximo Presidente dos Estados Unidos. As Presienciais esto marcadas para novembro e no verão o sistema bipartidrio norte-americano deve indicar os nomes dos dois candidatos a figurar no boletim de voto.

A nomeação dos candidatos faz-se pelo voto dos delegados nas respetivas convenções. Esses delegados são definidos durante as primárias. Existem 3979 delegados em jogo no Partido Democrata e 2472 delegados no Partido Republicano.

Ganha a nomeaço o candidato que conquistar em cada um dos partidos os votos de 50% dos delegados mais um, nas respetivas convenções, sendo 1991 votos no caso dos Democratas e 1237 no dos Republicanos.

Quatro Estados votaram antes da Super Terça-feira:

- Iowa (Sanders);
- New Hampshire (Sanders);
- Nevada (Sanders);
- Carolina do Sul (Biden).

155 delegados democratas distribuídos antes da "Super Terça-feira"

- senador Bernie Sanders: 59;
- ex-vice-presidente Joe Biden: 55;
- ex-presidente de câmara Pete Buttigieg: 26;
- senadora Elizabeth Warren: 8;
- senadora Amy Klobuchar: 7.

- ex-mayor Michael Bloomberg abdicou dos primeiros quatro estados.

"Super Terça-feira"

Há 14 estados a votos, mais o território ultramarino da Samoa Americana e o círculo de eleitores de fora dos Estados Unidos. No total são 1357 delegados em jogo no Partido Democrata.

- Alabama (52 delegados) -> Biden (o mais votado);
- Arkansas (31) - > Biden;
- Califórnia (415) - > Sanders;
- Colorado (67) - > Sanders;
- Maine (24) - > Biden;
- Massachusetts (91) - > Biden;
- Minnesota (75) - Biden;
- Carolina do Norte (110) > Biden;
- Oklahoma (37) - Biden;
- Tennessee (64) - > Biden;
- Texas (228) - > Biden;
- Utah (29) - > Sanders;
- Vermont (16) - > Sanders;
- Virgínia (99) - Biden;
- Samoa (6) - > Michael Bloomberg.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.