Última hora
This content is not available in your region

Nápoles reforça combate à Covid-19

euronews_icons_loading
Nápoles reforça combate à Covid-19
Direitos de autor  Salvatore Laporta/AP2009
Tamanho do texto Aa Aa

Na Lombardia, a região de Itália mais castigada pela crise da Covid-19, já se registaram mais de 12 mil mortes.

Em sentido oposto, na Campânia, morreram três centenas de pessoas. A região tem menos de um décimo do número de infetados. Na capital regional, Nápoles, não se registam mortes ou novas infeções relacionadas com o novo coronavírus desde segunda-feira.

No terreno procura-se, em contrarrelógio, um medicamento efetivo capaz de tratar as vítimas da Covid-19. Paolo Ascierto, médico do Instituto Nacional de Tumores (IRCCS), "Fondazione Pascale", começou os ensaios clínicos com uma droga usada para tratamento de artrite reumatoide. Os resultados são animadores e inspiram investigação em todo o mundo.

"Estamos em contacto com os nossos amigos americanos, mas também com os nossos colegas de outros países europeus que querem conhecer a nossa experiência, o nosso protocolo, o que estamos a fazer e a sentir. Fazemos várias ligações telefónicas com estes colegas todos os dias", sublinhou, em entrevista à Euronews, Paolo Ascierto, diretor do departamento de Melanoma e Imunoterapia Oncológica do IRCCS.

Paralelamente à investigação foram construídas novas estruturas para dar uma resposta rápida à propagação do vírus. No complexo do Hospital do Mar (Ospedale del Mare) ergueu-se uma nova unidade de cuidados intensivos com 72 camas em apenas 30 horas.

Mas o centro da luta contra o coronavírus na Campânia é o Hospital Cotugno, em Nápoles. Trata-se de uma das instalações mais seguras de Itália onde apenas foram contaminados dois enfermeiros

"Este é um hospital de doenças infecciosas. É um hospital que sempre se especializou nesse domínio. No passado tivemos de gerir doenças como a cólera ou a SARS. Por isso, temos os próprios processos de preparaçao, de colocar e retirar as coisas, bem como do uso correto de equipamento de proteção, referiu Maurizio Di Mauro, diretor-geral do Hospital Cotugno.

Em dez dias, este centro de excelência em doenças infecciosas foi transformado num centro de Covid-19 e recebeu cem novas camas numa nova ala hospitalar.

Luca Palamara, Euronews - Os médicos neste hospital provaram que é possível proteger os profissionais de saúde do vírus. O que é preciso é o equipamento certo e uma adesão às regras para impedir infeções cruzadas. Ao contrário de outras regiões no norte de Itália, este hospital em Nápoles manteve-se firme contra o vírus. Localizado na região onde se estabeleceu a primeira escola médica na Europa, no século X, continua a ensinar uma lição ao resto do país.