Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de terça-feira, 28 de abril

Virus Outbreak Portugal
Virus Outbreak Portugal   -   Direitos de autor  Armando Franca/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já infetou mais de três milhões de pessoas em pelo menos 185 países e, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, já terá contribuído para mais de 211 mil mortos, havendo quase 900 mil pessoas recuperadas da doençaprovocada por este novo coronavírus.

O surto de SARS-CoV-2 terá surgido em dezembro na cidade chinesa de Wuhan e teve o primeiro registo na Europa a 20 em janeiro, em França, o mesmo dia em que agora se admite ter sido também registado pela primeira vez nos Estados Unidos.

A pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março.

Atualizações:

21h35 (CET) Angola vai testar passageiros de voos de Lisboa entre 17 e 19 de março

O secretário de Estado para a Saúde Pública angolano anunciou hoje que as autoridades sanitárias vão fazer colheita de amostras, nos próximos três dias, de todos os passageiros provenientes de Lisboa entre 17 e 19 de março.

Franco Mufinda, que falava em Luanda no balanço diário da situação epidemiológica, anunciou que a partir de 29 de março vão ser colhidas amostras aos passageiros provenientes de países com circulação comunitária que ainda não tenham sido testados, divididos por dias, filas de avião e horários.

Na quarta-feira, está prevista a colheita de amostras para os passageiros de dois voos Lisboa-Luanda, em 17 de março, no Hospital Américo Boavida e na Escola Nacional de Saúde Publica (ENSP).

Na quinta-feira serão testados passageiros de mais um voo Lisboa-Luanda em 17 de março, no Hospital Américo Boavida, e de passageiros provenientes de Lisboa em 18 de março na ENSP.

Na sexta-feira serão colhidas amostras de outro voo de 18 março e de um voo de 19 de março, ambos provenientes de Lisboa, sendo “comunicados oportunamente” os voos subsequentes.

21h00 (CET) Cabo Verde confirma 113 casos positivos depois de anunciar 114

O Ministério da Saúde de Cabo Verde reviu em baixa o número de casos de covid-19 no país, para um total acumulado de 113, depois ter avançado cinco casos novos de manhã, mas que afinal são quatro.

Em comunicado enviado hoje de manhã, o Ministério da Saúde de Cabo Verde anunciou mais cinco novos casos de infeção pelo novo coroanvírus, todos no concelho da Praia, que elevava o total nacional para 114.

Entretanto, em conferência de imprensa hoje à tarde, para fazer o ponto de situação diário da pandemia, o diretor do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, Jorge Noel Barreto, esclareceu que apenas quatro casos são novos e que o outro é de um doente cujo exame voltou a testar positivo.

20h35 (CET) Pompeo agradeceu a Cabo Verde pela ajuda no repatriamento de cidadãos norte-americanas

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, agradeceu hoje a Cabo Verde pelo apoio prestado durante o repatriamento em março de cerca de 400 cidadãos para os Estados Unidos da América (EUA).

“Muito obrigado a Cabo Verde, um amigo dos Estados Unidos da América, pelo grande apoio durante o repatriamento dos nossos cidadãos”, escreveu Mike Pompeo na sua conta na rede social Twiter.

O mesmo agradecimento é feito pela embaixada dos EUA em Cabo Verde e por vários cidadãos norte-americanos, que conseguiram regressar ao seu país.

Um das famílias que ficou retida em Cabo Verde agradeceu por ter feito parte do grupo de 180 passageiros do primeiro voo de repatriamento.

“Adorámos a nossa estadia em Cabo Verde e esperamos voltar para conhecer as ilhas que não tivemos oportunidade de conhecer”, agradeceu a família, numa mensagem publicada na página do Facebook da embaixada em Cabo Verde.

20h15 (CET) British Airways prevê suprimir até 12 mil postos de trabalho

A companhia aérea British Airways prevê suprimir até 12 mil postos de trabalho devido aos efeitos da pandemia causada pelo novo coronavírus na atividade, anunciou hoje o grupo IAG.

Este grupo, que detém também as companhias aéreas Iberia e Vueling, explicou em comunicado ter tomado esta decisão tendo em conta que são necessários anos para um regresso à normalidade do tráfego aéreo. Atualmente, a British Airways (BA) tem 42.000 trabalhadores.

O IAG já tinha avisado que as reduções de pessoal eram inevitáveis devido à crise que paralisa o transporte aéreo obrigando quase todos os aviões a permanecerem em terra.

Agora, explicou que lançou um processo de consultas com os sindicatos sobre a redução de pessoal.

"Nas últimas semanas, as perspetivas para o setor da aviação deterioraram-se e devemos agir de imediato", justificou Alex Cruz, líder da British Airways, numa carta aos trabalhadores.

19h40 (CET) Grécia reduz progressivamente o confinamento a partir de 4 de maio

O primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, anunciou hoje a redução gradual do confinamento no país devido à pandemia de covid-19 a partir de 4 de maio, a começar pelo pequeno comércio e pelos salões de cabeleireiro e beleza.

“Como contivemos a primeira vaga do vírus, estamos agora prontos para passar à segunda fase, uma redução progressiva das medidas” de confinamento, declarou Mitsotakis num discurso televisivo.

A partir da próxima segunda-feira “as restrições às deslocações dos cidadãos serão revogadas” ao nível do distrito e algumas lojas e serviços administrativos poderão reabrir, adiantou o chefe do governo.

O primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, anunciou hoje a redução gradual do confinamento no país devido à pandemia de covid-19 a partir de 4 de maio, a começar pelo pequeno comércio e pelos salões de cabeleireiro e beleza.

“Como contivemos a primeira vaga do vírus, estamos agora prontos para passar à segunda fase, uma redução progressiva das medidas” de confinamento, declarou Mitsotakis num discurso televisivo.

A partir da próxima segunda-feira “as restrições às deslocações dos cidadãos serão revogadas” ao nível do distrito e algumas lojas e serviços administrativos poderão reabrir, adiantou o chefe do governo.

19h10 (CET) Hong Kong prolonga quarentena até dia 7 de junho

Hong Kong vai prolongar até 7 de junho a quarentena obrigatória para quem entrar no território, anunciou a secretária para a Saúde.

De acordo com a emissora pública RTHK, Sophia Chan disse que as restrições impostas a quem entrar no território, incluindo aqueles oriundos da China e de Macau, serão mantidas e prolongadas por mais um mês. A medida de quarentena obrigatória de 14 dias para todos os visitantes estava em vigor até 07 de maio.

A responsável adiantou que as autoridades locais vão introduzir algumas exceções à aplicação da quarentena, para permitir que professores e estudantes que se desloquem entre a região administrativa especial chinesa e a China, bem como empresários com atividades "benéficas para Hong Kong" possam entrar no território sem cumprir 14 dias de isolamento.

18h55 (CET) Merkel apelou reativação da economia tendo em conta clima

A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu à comunidade internacional que crie programas de reconstrução após a crise provocada pela pandemia da covid-19 seguindo critérios ambientais e climáticos, combinando ecologia e economia.

O apelo foi feito no discurso proferido, por videoconferência, no segundo dia do Petersberg Dialogue, um congresso internacional sobre a luta contra o aquecimento global que é realizado anualmente em Berlim e cuja edição deste ano é digital.

A chanceler advertiu que as discussões sobre a distribuição e o destino de apoios para reativar a economia após a crise desencadeada pela pandemia da covid-19 começarão em breve, acrescentando que os planos devem levar em consideração critérios ecológicos.

18h35 (CET) Putin diz que Rússia ainda não atingiu pico de infeções

O Presidente Vladimir Putin considerou que a Rússia ainda não tenha atingido o pico da pandemia motivada pelo novo coronavírus mas admitiu uma redução progressiva das medidas de confinamento a partir de 12 de maio.

“A situação permanece difícil. Os especialistas e os cientistas com quem estamos em contacto permanente para verificar os nossos planos e medidas dizem que o pico ainda não foi atingido”, declarou Putin no decurso de uma reunião com governadores regionais transmitida pela televisão.

De acordo com os últimos dados hoje divulgados, a Rússia regista desde há semanas vários milhares de infeções diárias, num total de 93.558 casos e 867 mortos, a maioria em Moscovo.

Putin decidiu prolongar até dia 11 de maio os dias feriados que se cumprem na Rússia durante esse período de festividades, e encarregou o Governo de elaborar um plano de saída progressiva do confinamento a partir de 12 de maio.

18h09 (CET) Itália com subida no número diário de mortes

Morreram mais 382 mortes de pessoas infetadas pelo novo coronavírus em todo o território italiano.

O número total de mortes em Itália associadas à pandemia de covid-19 atingiu as 27.359 e desde o início da emergência 68.941 pessoas já foram curadas, indicam os dados oficiais.

Os casos atualmente positivos de contagiados em Itália pelo novo coronavírus são 105.205, menos 608 do que segunda-feira, de um total de 201.505 casos confirmados até ao momento.

O número de pacientes hospitalizados continua em declínio, sendo atualmente menos de 20.000 em todo o país e os internados em cuidados intensivos são agora 1.863.

18h08 (CET) Foram registadas mais 586 vítimas mortais no Reino Unido

As autoridades britânicas anunciaram a morte de mais 586 pessoas infetadas com o novo coronavírus, o que eleva para 21,678 no total o número de mortos em todo o país.

O anúncio foi feito esta tarde pelo Secretário de Estado da Saúde, Matt Hancock, como é habitual.

Além dos números diários, Matt Hancock falou também das mortes que ocorreram em lares ou instituições do género desde o período da Páscoa. Segundo o representante, 4.343 pessoas perderam a vida neste contexto.

17h45 (CET) Governo do Reino Unido está a desenvolver aplicação móvel para controlar pandemia

A aplicação móvel que o governo britânico está a desenvolver para controlar a pandemia de covid-19 após o fim do confinamento vai estar pronta dentro de duas a três semanas, revelou hoje fonte oficial.

Segundo o presidente-executivo da unidade de transformação digital do Sistema Nacional de Saúde (NHS, na sigla inglesa), Matthew Gould, em declarações na comissão parlamentar de ciência e tecnologia, a Pivotal Labs, uma empresa de ‘software’ com sede em São Francisco, Estados Unidos, fez a maior parte do trabalho na construção da aplicação.

Gould reconheceu que será difícil conseguir que 80% da população descarregue a aplicação, apesar dos esforços para respeitar “a privacidade das pessoas e, ao mesmo tempo, ser eficiente em proteger as pessoas”.

17h30 (CET) Testes rápidos em farmácias no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão de controlo vinculado ao Governo do Brasil, aprovou hoje a venda e realização de testes rápidos de diagnóstico de anticorpos do novo coronavírus em farmácias.

A medida de caráter temporário e excecional pretende ampliar a oferta e a rede de testes, bem como reduzir a procura em serviços públicos de saúde, com elevado número de atendimentos durante a pandemia.

Em comunicado, a Anvisa frisou que os testes rápidos deverão ser devidamente registados no Brasil e poderão ser feitos somente em farmácias e drogarias regularizadas e que tenham funcionários especializados para auxiliar os clientes a entenderem o resultado.

17h03 (CET) EUA não vão ajudar estados "mal administrados"

O secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, disse hoje que os estados que foram “mal administrados” financeiramente no passado não terão direito a ajuda federal para responder á crise económica causada pela pandemia de covid-19.

“Os estados que foram mal administrados no passado não terão direito a resgate federal”, disse Mnuchin, quando interrogado sobre a possibilidade de o Governo federal vir a ajudar o estado de Illinois, no norte do país.

O governo estadual de Illinois pediu cerca de 40 mil milhões de euros de ajuda, incluindo cerca de 10 mil milhões de euros para resolver dívidas que já existiam antes da crise económica provocada pela pandemia de covid-19.

16h30 (CET) Governo francês anuncia que medidas poderão ser levantadas gradualmente

Édouard Philippe anunciou, perante o parlamento francês, algumas das medidas que poderão ser aplicadas a partir de 11 de maio, data estabelecida pelo governo para o levantamento gradual das restrições de bloqueio.

O primeiro-ministro francês realçou que as medidas só serão praticadas se o número de casos de novas infeções caírem para 3 mil casos por dia até 11 de maio.

Algumas das medidas apresentadas pelo governo francês (um plano que terá que ser aprovado pela Assembleia Nacional Francesa):

  • Os jardins de infância e as escolas primárias poderão abrir gradualmente a partir de 11 de maio;
  • As escolas do 2º e 3º ciclos poderão abrir portas com aulas presenciais no dia 18 de maio (a abertura das escolas secundárias será discutida no final do mês);
  • Lojas e mercados também poderão reabrir, mas bares e restaurantes não;
  • Os proprietários de estabelecimentos comerciais poderão exigir que os clientes usem máscaras;

15h59 (CET) Confinamento e restrições em França terão poupado 62 mil vidas, diz primeiro-ministro

O primeiro-ministro francês admitiu que as medidas de confinamento e o bloqueio no país salvaram 62.000 vidas ao longo de um mês.

O governo de Édouard Philippe está a trabalhar para que a 11 de maio algumas das restrições sejam levantadas em todo o território francês, de forma gradual.

França regista atualmente 23.300 mortes relacionadas com o novo coronavírus. Desde o início da pandemia, cerca de 165 mil pessoas deram positivo para Covid-19.

A partir de 11 de maio, a implementação da estratégia nacional #déconfinement será baseada em: Proteger - Testar - Isolar.

15h45 (CET) ONU apoia grávidas no norte de Moçambique com tendas especiais

O Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP) montou seis tendas especiais em unidades de saúde do distrito de Pemba, no norte de Moçambique, para atendimento a grávidas, face ao risco de infeção pelo novo coronavírus, anunciou a organização.

Ler artigo aqui

15h14 (CET) 180 milhões de euros para os 64 países mais pobres do mundo

O Organismo Diretor do Mecanismo de Financiamento de Emergência Pandémica (PEF) anunciou a atribuição de quase 180 milhões de euros aos 64 países mais pobres do mundo com casos de covid-19, especialmente os mais frágeis e afetados por conflitos.

Estes fundos irão proporcionar apoio adicional a estes países na sua resposta à pandemia de covid-19, incluindo equipamento médico essencial e crítico, equipamento de proteção pessoal, terapias e medicamentos, bem como apoio aos profissionais de saúde na linha da frente da crise.

A dotação de 195,84 milhões de dólares (179,98 milhões de euros) foi definida quando a janela de segurança do PEF foi acionada para a covid-19, tal como comunicado pela AIR Worldwide, um agente de cálculo independente.

Na altura em que todas as condições de desencadeamento foram preenchidas, 4.653 casos (0,62% dos casos notificados de covid-19 a nível mundial) registavam-se nos países mais pobres do mundo que são membros da Associação Internacional de Desenvolvimento (AID) do Banco Mundial.

O fundo da PEF proporcionará um aumento do financiamento para apoiar a resposta imediata de saúde no início do surto nos países da AID com casos de covid-19 (35.195 casos, 1,34% dos casos covid-19 notificados a nível mundial desde 24 de abril de 2020).

14h25 (CET) Portugal não vai renovar estado de emergência

O presidente português Marcelo Rebelo de Sousa anunciou há minutos que o estado de emergência não irá ser renovado e terminará a 2 de maio.

"O estado de emergência cessará a sua vigência após esta segunda renovação no dia 02 à meia-noite. Espera-se não ser necessário no futuro recorrer novamente ao estado de emergência. Se for necessário, isso será ponderado", disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O Chefe de Estado realçou a importância de manter os comportamentos de prevenção, de maneira a evitar que a curva de infeções cresça.

14h15 (CET) China acusa EUA de ignorar a verdade e mentir descaradamente

A China acusou os EUA de "mentiras descaradas" depois de Donald Trump ter admitido a possibilidade de pedir uma indemnização a Pequim pelos danos causados pela pandemia do coronavírus.

"Os políticos dos EUA ignoraram repetidamente a verdade e proferiram mentiras descaradas", admitiu o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Geng Shuang, numa conferência de imprensa depois de ser questionado sobre as declarações de Trump.

"Eles têm apenas um objetivo: isentarem-se de qualquer responsabilidade pela forma como geriram a epidemia e desviar a atenção", acrescentou.

Trump referiu, na segunda-feira, a possibilidade de pedir a Pequim o pagamento de milhares de milhões de dólares em compensação pelos danos causados pelo novo coronavírus.

"Estamos descontentes com a China", afirmou, em conferência de imprensa. A doença "poderia ter sido parada na fonte e não se ter espalhado pelo mundo", justificou.

14h05 (CET) Egito renova estado de emergência por três meses

O presidente do Egito, Abdel Fattah al-Sissi, anunciou esta terça-feira a renovação do estado de emergência no país por um período de três meses devido "à situação de segurança sanitária crítica" contra a propagação da pandemia de covid-19.

"Perante a situação de segurança sanitária crítica (...) o estado de emergência foi declarado em todo o país, por três meses a contar do dia 28 de abril", estipula um decreto publicado durante a noite. O Egito regista 337 mortes e 4.782 casos de contágio pelo novo coronavírus.

Instaurado em abril de 2017, após os atentado reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico contra as igrejas coptas de Tanta e Alexandria, no norte do Egito, o estado de emergência manteve-se em vigor durante três anos sem interrupção.

A legislação de exceção concede poderes às autoridades policiais para deter e vigiar, assim como para impor restrições à liberdade de movimentos.

13h40 (CET) Número de mortos em Portugal é de 948 e de recuperados de 1389

Segundo os dados revelados há minutos pela Direção-Geral da Saúde, já morreram 948 pessoas em Portugal ligadas à Covid-19, depois de, nas últimas 24 horas, terem perdido a vida 20 pessoas.

O número total de infeções registadas em todo o território português é de 24.322, mais 172 do que segunda-feira, o que representa uma subida de 1,2%.

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (546), seguida da região Centro (194), de Lisboa e Vale do Tejo (185), do Algarve (12), dos Açores (10) e do Alentejo que regista um caso, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de segunda-feira.

O número de doentes recuperados subiu para 1389 e o número de pessoas internadas nos cuidados intensivos é de 172.

Conferência de imprensa:

Conferência de imprensa COVID-19

Conferência de imprensa COVID-19 | Acompanhe em direto #DGS #Saúde #SNS

Publiée par Direção-Geral da Saúde sur Mardi 28 avril 2020

13h35 (CET) Bélgica vê o número de mortos ligados à Covid-19 subir para 7.331

Nas últimas 24 horas morreram na Bélgica 134 pessoas infetadas com o novo coronavírus, segundo dados oficiais divulgados esta terça-feira. Os dados revelam também um aumento de casos diários comparando com segunda-feira.

No último dia surgiram 647 novos casos positivos para Covid-19, o que faz com que o número total de infetados no país seja agora de 47.334.

12h00 (CET) Governo britânico presta tributo aos profissionais de saúde que perderam a vida

O primeiro-ministro Boris Johnson liderou um minuto de silêncio em memória do pessoal médico que perdeu a vida no combate ao novo coronavírus.

11h50 (CET) Turquia envia avião com ajuda médica para os Estados Unidos

Um avião militar turco, transportando material médico, partiu de uma base aérea perto de Ancara com destino a Washington, nos Estados Unidos, avançou a agência turca Anadolu.

Um responsável do governo de Recep Tayyp Erdogan revelou que a Turquia está a doar aos EUA 500 mil máscaras cirúrgicas, quatro mil máscaras civis, dois mil litros de desinfetante, 1.500 óculos médicos, 400 máscaras N-95 e 500 escudos faciais.

11h40 (CET) ONU fornece ajuda a grávidas no norte de Moçambique

O Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP) montou seis tendas especiais em unidades de saúde do distrito de Pemba, Norte de Moçambique, para atendimento a grávidas, face ao risco de infeção pelo novo coronavírus, anunciou hoje a organização.

O FNUAP refere, em comunicado, que nas tendas será disponibilizado atendimento pré e pós-natal e serviços de planeamento familiar.

"A falta de serviços de saúde num contexto de eclosão da pandemia da covid-19 terá impacto na saúde reprodutiva de mulheres e raparigas, colocando-as em risco de gravidez não planeada e com complicações de risco de vida relacionadas com o parto", diz a nota daquela agência das Nações Unidas.

As seis tendas foram instaladas em quatro unidades de saúde do distrito de Pemba, província de Cabo Delgado.

11h38 (CET) Altice suspende pagamentos aos clubes de futebol das Ligas portuguesas

A Altice não vai pagar aos clubes de futebol em abril os montantes referentes às transmissões televisivas dos jogos, por se tratar de "um serviço que não está a ser disponibilizado", face à suspensão dos campeonatos, disse hoje o presidente executivo da empresa, Alexandre Fonseca.

A revelação foi feita hoje em entrevista à Antena 1 pelo presidente executivo daquela empresa, Alexandre Fonseca, que explicou que da mesma forma que, para quem compra canais ‘premium’ de desporto, com o intuito de ver jogos em direto "não faz sentido pagar por um conteúdo que não existe", o mesmo se aplica aos clubes.

A Altice, que patrocina vários emblemas e é uma das detentoras dos direitos de transmissão televisiva dos campeonatos, considera que "não havendo conteúdo desportivo nesses canais, não faz sentido serem realizados os pagamentos correspondentes por um serviço que não está a ser disponibilizado".

11h00 (CET) Rússia sofre novo recorde diário de infeções e ultrapassa Irão

A Rússia registou um novo recorde diário de infeções pelo novo coronavírus, somando mais 6.411 e elevando o total aos 93.558 casos em todas as regiões, ultrapassando a cifra do Irão e tornando-se no oitavo país do mundo com mais infeções.

O número de óbitos somou 72 e o total, no âmbito da pandemia, é agora de 867 óbito. Nas mesmas 24 horas, o número de recuperados aumentou acima do milhar e o total de "altas" na Rússia é agora de quase 8.500.

10h40 (CET) Espanha sofre mais 301 mortes associadas à pandemia

Autoridades de saúde anunciaram hoje o registo de mais 301 óbitos no âmbito da pandemia, um abrandamento no ritmo das fatalidades perante as 331 de ontem, mas um valor estável em relação aos últimos dias.

No total, Espanha tem agora quase 24 mil fatalidades entre os mais de 210 mil casos de infeção registados no país desde o início da pandemia, incluindo também mais de 102 mil pessoas recuperadas.

10h00 (CET) Taxa de contágio agrava-se na Alemanha

O Instituto Robert Koch (RKI) revelou que a taxa de contágio na Alemanha voltou a subir para 1,0, registando-se um total de 156.337 casos diagnosticados no país, um aumento de 1.144 em relação ao dia anterior.

De acordo com a entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças, uma pessoa infetada pode contagiar outra pessoa. Este valor já se situou abaixo do 1,0 e é um dos mais importantes para controlar o abrandamento ou não das medidas de contenção no país.

O RKI calcula uma subida do número de vítimas mortais de 163 para um total de 5.913. O valor de novos casos curados é hoje mais do dobro das novas infeções, isto é, uma subida de 2.900 para um total de 117.400.

Instituto Robert Koch
Atualizado às 00h de 28 de abril de 2020Instituto Robert KochMarques, Francisco

09h55 (CET) Jogos olímpicos de Tóquio em risco se o vírus não for controlado

O presidente do comité organizador dos Jogos Olímpicos do Japão afirmou hoje que o evento será cancelado se a pandemia não estiver sob controlo e propôs que a cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos seja eliminada para reduzir despesas.

Em entrevista ao jornal desportivo japonês "Nikkan Sports", Yoshiro Mori afirmou que se a pandemia ainda estiver em andamento "os Jogos terão de ser cancelados".

09h45 (CET) Timor-Leste aumenta número de testes realizados

As autoridades timorenses continuam a aumentar o número de testes à covid-19 e a fazer o rastreio de contactos com pessoas infetadas para a deteção de eventuais casos de transmissão comunitária, anunciou hoje uma porta-voz.

A porta-voz do Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC) Odete Viegas disse hoje que as autoridades realizaram já um total de 597 testes, mais de duas centenas nos últimos dias.

Em declarações à Lusa Odete Viegas explicou que desses testes estão ainda para ser conhecidos os resultados de 206 dos quais 26 realizados no âmbito da “vigilância de sentinela” no município de Liquiçá, onde foram detetados dois dos casos ainda ativos de covid-19.

09h15 (CET) Hotelaria do Algarve antevê recuperação apenas na Páscoa de 2021

A hotelaria do Algarve poderá só regressar à normalidade na Páscoa de 2021, devido aos efeitos da pandemia de covid-19, mas há hotéis que ponderam reabrir já em junho ou julho, disse o presidente da principal associação hoteleira regional.

O presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA)falou à agência Lusa sobre as expectativas que o setor tem para a próxima época alta e considerou que, primeiro, é preciso levantar o estado de emergência e conhecer o calendário que o Governo está a preparar para a retoma progressiva da atividade económica a partir de maio.

“Há hotéis que estão a pensar reabrir já no mês de junho, sobretudo na segunda quinzena , outros no início de julho. Haverá alguns que já nem abrem este ano, porque as nossas perspetivas apontam para que tenhamos sobretudo procura por parte do mercado interno”, afirmou Elidérico Viegas.

08h25 (CET) China continua a registar poucos casos diários de novas infeções

A China registou seis casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, três deles oriundos do exterior, informou hoje a Comissão de Saúde do país.

Os três casos de contágio local foram detetados na província de Heilongjiang, no nordeste da China, onde se registou recentemente um aumento de infeções causado por cidadãos chineses oriundos da Rússia.

Não há registo de mais vítimas mortais até às 23:59 de segunda-feira na China, segundo as autoridades chinesas.

O número de infetados ativos no país fixou-se em 648, depois de 81 pessoas terem tido alta, nas últimas 24 horas.

08h00 (CET) África ultrapassa os 10 mil recuperados

A mais recente atualização do balanço de vítimas da Covid-19 em África dá conta da recuperação da infeção de 10.091 pessoas. O número global de infeções ultrapassou os 33 mil casos e o número de mortos associados à pandemia aproxima-se dos 1.500.

Africa CDC
Atualizado às 08h de 28 de março de 2020Africa CDCMarques, Francisco

07h00 (CET) Ministro do Supremo Tribunal Federal autoriza inquérito a Sérgio Moro

O ministro do Supremo Tribunal Federal do Brasil autorizou abertura de inquérito às acusações do agora ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sérgio Moro de que o Presidente Jair Bolsonaro tentou interferir em investigações da Polícia Federal, motivo pelo qual o chefe de Estado terá decidido trocar o chefe da PF.

Outras notícias das primeiras horas desta terça-feira:

  • Começa hoje a ser pago em Portugal o apoio extraordinário aos trabalhadores independentes que registaram uma quebra total da atividade por causa da pandemia de covid-19. Este pagamento, cuja data foi confirmada à Lusa por fonte oficial do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, abrange os trabalhadores independentes que registaram uma quebra total de atividade em março.
  • Presidente da República de Portugal, primeiro-ministro, representantes de partidos e parceiros sociais reúnem-se hoje, em Lisboa, com especialistas para analisar a situação epidemiológica da covid-19, antes de o Governo anunciar as medidas de “reabertura” do país. Após mais de cinco semanas de estado de emergência, António Costa afirmou segunda-feira que os setores da economia que vão retomar a atividade no dia 04 de maio e nas quinzenas seguintes só serão definidos no Conselho de Ministros de quinta-feira.
  • O presidente da Câmara dos Deputados brasileira diz que a abertura de qualquer processo de destituição, como os protocolados contra o atual chefe de Estado, Jair Bolsonaro, precisa ser "refletida com muito cuidado". Foi a primeira posição pública de Rodrigo Maia desde que o ex-ministro da Justiça do Brasil, Sergio Moro, se demitiu e acusou Bolsonaro de querer acesso privilegiado a investigações policiais.
  • Os Estados Unidos registaram 1.303 mortos em 24 horas no âmbito da pandemia de covid-19. No total, 56.164 pessoas morreram e o número de infetados subiu para 987.467, com cerca de 111 mil pessoas a serem dadas como recuperadas. Os Estados Unidos continuam a ser o país com registo de mais mortos e de casos confirmados. Seguem-se Itália (26.644 mortos, mais de 197 mil casos), Espanha (23.521 mortos, mais de 209 mil casos), França (22.856 mortos, cerca de 162 mil casos) e Reino Unido (21.092 mortos, mais de 157 mil casos).
Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 07h30 de 28 de março de 2020Universidade Johns HopkinsMarques, Francisco