Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de terça-feira, 19 de maio

Um homem proteje-se da epidemia em Tembisa, Joanesburgo, África do Sul
Um homem proteje-se da epidemia em Tembisa, Joanesburgo, África do Sul   -   Direitos de autor  AP Photo/Themba Hadebe
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já infetou quase 4,9 milhões de pessoas em pelo menos 188 países, à data de hoje.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, este novo coronavírus estará ligado a mais de 320 mil mortos. Há mais de 1,6 milhões de pessoas já recuperadas da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

Resumo do dia:

  • Angola soma 52 infeções, três mortos e mais de 1.000 pessoas em quarentena institucional;
  • França regista uma queda no número de mortes diárias;
  • Pandemia "ajuda" a reduzir emissões poluentes;
  • Brasil torna-se no terceiro país com mais casos de infeção registados;
  • Macau está livre do novo coronavírus;
  • Membros da OMS aceitam "avaliação independente" da resposta à pandemia;
  • Insolvência da TAP colocada na mesa pelo Governo português.

Recorde aqui as últimas notícias:

21h15 (CET) Pandemia provoca mais de 321 mil mortos em todo o mundo

A pandemia provocada pelo novo coronavírus está associada a 321.459 mortes por todo o mundo, indicava esta noite a Universidade Johns Hopkins, que entretanto reviu em baixa o número global de pessoas recuperadas de 1,8 para 1,66 milhões.

Os Estados Unidos continuam a ser o país com mais casos de infeção (1,5 milhões) e mais mortes (91 mil) registadas, com o Brasil agora a sirgir no terceiro lugar, atrás da Rússia e já à frente do Reino Unido.

Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 20h32 de 19 de março de 2020Universidade Johns Hopkins

20h50 (CET) Angola confirma mais dois casos de infeção por contaminação local

Angola somou hoje ao quadro da pandemia mais dois casos de infeção e passa a somar 52 diagnósticos positivos no país, incluindo três mortes, 17 pessoas recuperadas e 32 pacientes clinicamente estáveis internados em unidades de saúde, revelou o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Entre os mais infetados está também, desde segunda-feira, o primeiro profissional de saúde angolano a contrair o novo coronavírus. Trata-se de uma enfermeira de 25 anos que trabalha num dos centros hospitalares da rede privada de Luanda.

O país tem mais de mil pessoas em quarentena institucional, um sistema de isolamento implementado pelo governo para albergar pessoas oriundas do estrangeiro ou suspeitas de infeção em espaços preparados para o efeito.

20h40 (CET) Equipas de futebol italianas vão poder realizar treinos de grupo

As equipas da Liga italiana de futebol vão poder retomar os treinos coletivos, depois de confirmado o parecer positivo do Comité Técnico-Científico que colabora com o governo de Itália na gestão da pandemia de covid-19.

"O Comité Técnico-Científico aprovou o protocolo da FIGC [Federação Italiana de Futebol] para o recomeço dos treinos coletivos dos clubes de futebol. É uma ótima notícia", revelou o ministro italiano do Desporto, Vincenzo Spadafora, em declarações à RAI.

20h20 (CET) Militares portugueses vão dar formação nas prisões

As Forças Armadas vão dar formação nas prisões sobre normas de desinfeção devido à covid-19, a exemplo do que fizeram nas escolas do país, anunciou hoje o ministro da Defesa

20h15 (CET) Número de mortes em queda em França

Uma semana após o fim do confinamento, o número total de mortos em França associados à Covid-19 é de 28.022, com mais 125 óbitos registados desde segunda-feira, revelou Jérôme Salomon, diretor-geral da Saúde em França, num conferência de imprensa como já não acontecia há mais de duas semanas.

Do total de vítimas mortais infetadas pelo vírus, 17.714 foram registadas em unidades hospitalares e 10.308 ocorreram em lares de idosos ou centros para pessoas que necessitam de cuidados constantes.

Os dados oficiais mostram uma diminuição de mortos (foram registados 207 na segunda-feira) devido à correção do número de vítimas mortais nos lares.

Atualmente há 18.468 pessoas hospitalizadas em França devido ao vírus e 1.894 desses pacientes estão internados nos cuidados intensivos. Foram ainda confirmados 524 novos casos no país, elevando assim o número total desde o início da pandemia para 143.427, com um total de 62.563 pessoas curadas.

20h00 (CET) Pandemia "ajudou" a reduzir emissões de CO2 em 17%

A suspensão da maior parte da atividade industrial no mundo devido às medidas de contenção contra o novo coronavírus levaram a uma redução das emissões diárias de CO2 em relação à média do ano passado, indica um estudo hoje publicado pela Nature Climate Change.

Só no Brasil, agora o terceiro país mais contaminado pelo SARS-CoV-2 do mundo, a redução foi de 25%.No estado de Nova Iorque, epicentro da epidemia nos Estados Unidos, o país mais contaminado, a redução atingiu os 32,7% e na Europa foi de 27%.

Um dos responsáveis do estudo deixa no entanto o alerta de que esta é uma situação temporária. “O valor que os líderes mundiais derem às alterações climáticas ao planearem as respostas económicas à covid-19 vai influenciar os caminhos das emissões globais de CO2 nas próximas décadas”, afirmou a professora Corinne Le Quéré.

19h15 (CET) Brasil ultrapassa Reino Unido no número de infeções

O Brasil ultrapassou a fasquia das 17 mil mortes e soma mais de 262 mil casos de infeção, de acordo com os dados recolhidos pelo portal G1, da Globo, junto das secretarias estaduais de Saúde.

A propagação do novo coronavírus pelo país já só é suplantado por Rússia (299.941) e, de longe, Estados Unidos (1,5 milhões de infeções registadas), os dois países mais contaminados do mundo pelo SARS-CoV-2.

A revisão do G1 inflaciona os dados oficiais do Ministério da Educação, divulgados segunda-feira à noite e que já colocavam o balanço brasileiro nuns preocupantes 16.792 mortos e 254.220 casos confirmados.

19h10 (CET) Pandemia vai mergulhar 60 milhões abaixo do limiar de pobreza

As medidas de confinamento implementadas por todo o mundo podem vir a empurrar 60 milhões de pessoas para baixo do limiar de pobreza, estima o Banco Mundial.

O organismo estima que a economia mundial deverá contrair cerca de 5% por causa da pandemia. O Banco Mundial já abriu programas de ajuda de emergência numa centena de países, que representam cerca de 70% da população mundial, com o objetivo de reforçar os respetivos sistemas de saúde e proporcionar a compra de equipamento médico.

19h05 (CET) Turquia sofre mais 28 mortes e regista mais de mil novas infeções

A Turquia sofreu em 24 horas mais 28 mortes e somou mais 1.022 novas infeções no quadro da pandemia, noticiou a Associated Press, sublinhando a tendência de redução de novos registos.

O ministro da Saúde, Fahrettin Koca, escreveu no twitter os números totais da epidemia na Turquia, com 4.199 mortes e 151.615 casos de infeção desde 11 de março.

O governante sublinhou a redução de pacientes nos cuidados intensivos e destacou também que o número de recuperados já é de 112.895.

19h00 (CET) Volta a Portugal mantém datas no calendário internacional

Volta a Portugal em bicicleta mantém-se nas datas programadas, de 29 de julho a 09 de agosto, segundo o calendário revisto hoje publicado pela União Ciclista Internacional (UCI).

O novo esquema de competição, que já passa a incluir as provas de escalão ProSeries, classes 1 e 2 e provas de seleção, além de sub-23 e juniores, revela ainda que o Grande Prémio Internacional Torres Vedras - Troféu Joaquim Agostinho terá este ano menos um dia.

Também as datas foram alteradas, passando agora a prova 2.2 para o período entre 24 e 26 de julho, correndo-se em três dias em vez dos quatro previstos, com a 42.ª edição a ter novo arranque 15 dias depois do inicialmente agendado.

Após a paragem devido à pandemia da covid-19, a primeira prova do calendário UCI é o Sibiu Cycling Tour, na Roménia, de 02 a 05 de julho, marcando o regresso do ciclismo após uma prolongada paragem desde março

18h45 (CET) Itália volta a sofrer agravamento das mortes diárias

Itália registou nas últimas 24 horas 162 mortes por covid-19, uma subida face ao total do dia anterior, que tinha sido abaixo de 100, elevando o total de óbitos no país para 32.169, segundo a Proteção Civil italiana.

No mesmo período, o número de novos casos confirmados ascendeu a 813, metade deles na Lombardia, província do norte do país e que é a mais afetada, elevando para 226.699 o total de casos de contágio do novo coronavírus.

Das 162 novas mortes, 54 ocorreram na Lombardia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 318 mil mortos e infetou mais de 4,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.

18h30 (CET) Reino Unido sofre mais milhar de mortes

O Reino Unido registou a morte em 24 horas de mais 545 pessoas infetadas com o novo coronavírus, elevando o total para 35.341 óbitos, o segundo pior atrás a longa distância dos Estados Unidos (mais de 90 mil fatalidades) e um pouco à frente da Itália (32 mil).

O reino de Isabel II agora governado por Boris Johnson continua a ser o país europeu mais afetado pela pandemia e o ministro das Finanças Rishi Sunak estima uma "severa recessão nunca antes vista" numa altura em que os britânicos negoceiam com a União Europeia a conclusão do Brexit.

17h50 (CET) São Paulo já tem mais mortes que a China e infeções que a Bélgica

O estado de São Paulo, no Brasil, anunciou hoje ter sofrido o maior número diário de mortes ao somar ao quadro da epidemia mais 324 óbitos, elevando o total de fatalidades às 5.147, mais do que a China (4.638).

A secretaria de Saúde paulista adicionou mais 2.929 diagnósticos positivos em 24 horas e soma agora 65.995 casos confirmados de Covid-19, ultrapassando países como a Arábia Saudita (59.854) ou a Bélgica (55.791).

17h45 (CET) Espanha sofreu mais 83 mortes e mais 295 infeções

Espanha registou 83 mortes devido à pandemia de Covid-19 nas últimas 24 horas, uma ligeira subida em relação aos 59 de segunda-feira, mas o terceiro dia consecutivo abaixo dos 100 óbitos.

De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, o país contabilizou um total de 27.778 óbitos desde que a doença foi declarada.

Segundo os números divulgados, há 295 novos casos com a doença, elevando para 232.037 o total de infetados confirmados até hoje pelo teste PCR, o mais fiável na deteção do novo coronavírus.

Os dados diários indicam ainda que, nas últimas 24 horas, foram hospitalizados 166 doentes, num total de 124.159 pessoas que precisaram de ser internadas.

17h30 (CET) Macau está livre de casos ativos de Covid-19

O último doente da Covid-19 em Macau recebeu hoje alta, o que reduziu o risco no território, mas é preciso estar atento à situação epidemiológica em todo o mundo, afirmou o diretor dos Serviços de Saúde locais.

"O último doente teve alta hospitalar, o que deixa Macau novamente com um registo zero. Estamos há 41 dias sem novos casos, o risco é muito baixo, mas é preciso ter em conta a situação em todo o mundo, ainda de risco elevado", disse Lei Chin Ion, na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

17h25 (CET) Fronteira entre EUA e Canadá fechada mais um mês

A fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá vai manter-se fechada a viagens não essenciais até 21 de junho, noticiou a Associated Press.

Um alto responsável canadiano terá antecipado à agência o anúncio do primeiro-ministro Justin Trudeau sobre a extensão do acordo de encerramento da fronteira que expirava na próxima semana.

O prolongamento do fecho estará relacionado ao receio do Canadá perante o agravar da epidemia no lado dos Estados Unidos.

17h15 (CET) Países americanos estão a falhar na proteção dos profissionais de saúde

Países do continente americano, nomeadamente Estados Unidos, México ou Colômbia, estão a falhar na proteção dos direitos dos profissionais de saúde que estão na linha da frente do combate à covid-19, denunciou hoje a Amnistia Internacional (AI)

17h00 (CET) Mais de 37% das pessoas infetadas já venceram a Covid-19

Os dados da Universidade Johns Hopkins indicam que pelo menos 1.805.093 das 4.836.329 pessoas que contraíram o novo coronavírus recuperaram e venceram o SARS-CoV-2.

A proporção representa mais de 37% do número de infeções registado por todo o mundo.

O úmero de fatalidades aproxima-se, a esta hora, dos 320 mil, o que representa menos de 7% dos casos de infeção registados.

Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 16h32 de 19 de maio de 2020Universidade Johns Hopkins

16h30 (CET) França mantém pedido de quarentena à chegada até junho

França espera começar a levantar as restrições fronteiriças com os parceiros europeus a partir de meados de junho.

O país fechou as fronteiras em março, permitiu algumas travessias por motivos de força maior desde o início de abril e a partir de amanhã aos cidadãos franceses que regressem ao país vai ser pedido que de forma voluntária cumpram uma quarentena de duas semanas.

O secretário de Estado dos Transportes, Jean-Baptiste Djebbari, admitiu a reabertura a 26 de junho do aeroporto de Orly, fechado desde o final de março, mas apenas "se as condições o permitirem".

Mais informação_

16h10 (CET) SIC e TVI têm maior apoio e DGS mais investimento para publicidade

A Impresa (SIC) e a Media Capital (TVI) vão receber a maior fatia de apoio aos media e a Direção-Geral da Saúde (DGS) é a entidade pública com maior orçamento para investir em publicidade institucional.

Esta informação consta da Resolução do Conselho de Ministros (RCM) n.º 38-B/2020, que estabelece uma medida excecional e temporária de aquisição de espaço para a difusão de ações de publicidade institucional do Estado, no âmbito da pandemia da doença covid-19, hoje publicada em Diário da República.

A compra antecipada de publicidade institucional por parte do Estado, no montante de 15 milhões de euros, foi anunciada em 17 de abril.

16h00 (CET) AHRESP pede regulamentação de animação noturna e eventos

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) pediu hoje ao Governo para proceder à regulamentação da animação noturna e dos promotores de festas como casamentos e batizados, e salientou os riscos de insolvência.

Estas mensagens foram transmitidas pelos vice-presidente da AHRESP Carlos Moura antes de almoçar com o primeiro-ministro, António Costa, e com o ministro de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, no Parque das Nações, em Lisboa.

15h55 (CET) Guiné-Bissau sofre mais duas mortes e soma mais de mil infetados

O número de mortos devido à infeção por Covid-19 aumentou hoje para seis na Guiné-Bissau, em 1.038 casos da doença, segundo o Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES) do país.

15h40 (CET) Juristas denunciam "padrão repressivo" da polícia de Moçambique

Dois juristas consideraram hoje que os abusos da polícia moçambicana na aplicação do estado de emergência decretado para a prevenção da covid-19 refletem o "padrão repressivo" e "a impunidade" dos agentes.

Custódio Duma, jurista e especialista em direitos humanos, considerou que a polícia moçambicana atua com exageros, porque "a repressão está no seu código genético".

Baltazar Faela, jurista do Centro de Integridade Pública (CIP), organização da sociedade civil moçambicana, referiu a impunidade como uma das causas dos abusos das autoridades, lembrando o princípio do Direito, que diz que a "ignorância da lei não aproveita a ninguém".

15h35 (CET) Primeiro-ministro de Portugal gosta da proposta franco-alemã

O primeiro-ministro António Costa considerou hoje "uma excelente proposta" o plano franco-alemão para a criação de um fundo de recuperação europeu de 500 mil milhões de euros baseado em subvenções, mas advertiu que há "importantes" aspetos em aberto.

António Costa assumiu esta posição em declarações aos jornalistas, no Parque das Nações, em Lisboa, tendo aproveitado para revelar que esta manhã teve "uma longa conversa telefónica" com o chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, já depois de ter falado nos últimos dias com a chanceler germânica, Angela Merkel, e com a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

15h30 (CET) Portugueses querem alternar teletrabalho e trabalho na empresa

A pandemia obrigou a implementar o teletrabalho de um dia para outro e agora 95% dos portugueses querem alternar o trabalho à distância com o trabalho na empresa quando for possível voltar à normalidade, refere um estudo hoje divulgado.

15h20 (CET) Treze farmácias fecharam e dois profissionais morreram infetados

Treze farmácias foram obrigadas a fechar durante um período devido a casos positivos de covid-19, tendo dois profissionais morrido vítimas da doença, revelou hoje a bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins.

“Já as reabrimos, mas também tivemos pelo menos dois casos fatais”, lamentou Ana Paula Martins aos jornalistas, no final de uma visita a uma farmácia em Benfica, em Lisboa, onde juntamente com o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, fizeram uma entrega simbólica de máscaras cirúrgicas no âmbito do projeto “Todos por quem Cuida”.

15h00 (CET) Holanda sofre mais 21 mortes e passa dos 5.700 óbitos

A Holanda registou mais 21 mortes no quadro da epidemia e elevou o total de fatalidades para as 5.715, anunciou o Instituto de Saúde Pública dos Países Baixos, que identificou também mais 108 infeções, num total de 44.249 casos confirmados num país que demorou a reagir com vigor à propagação do vírus.

14h50 (CET) Irão anuncia mais de duas mil novas infeções e 62 mortes

O Irão anunciou hoje 2.111 novos casos e mais 62 mortes por covid-19, elevando para 124.603 o total de infeções no país, e revelou que nenhuma morte relacionada com o novo coronavírus ocorreu em um terço de suas províncias.

14h45 (CET) Madeira troca quarentena por testes pagos à chegada

A quarentena obrigatória para os passageiros desembarcados na Madeira vai ser eliminada a partir de 01 de julho, passando a vigorar a obrigatoriedade de apresentação ou realização de um teste à covid-19 à chegada, indicou hoje o Governo Regional.

"Para o mês de julho, assume-se como condição necessária à entrada na Região Autónoma da Madeira a apresentação de um teste PCR negativo, realizado nas últimas 72 horas, prévias ao desembarque, ou, em alternativa, a realização de um teste PCR à chegada", disse o presidente do executivo, Miguel Albuquerque, em declarações à agência Lusa.

O custo do teste será assumido pelo passageiro

14h35 (CET) Primeiro-ministro de Portugal avalia propostas da restauração

Primeiro-ministro de Portugal promete analisar as diversas propostas recebidas da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, inclusive a redução do IVA na restauração para 6%.

À entrada para um almoço com representantes da AHRESP, no segundo dia da fase 2 do desconfinamento, António Costa alertou os cidadão para manterem as regras de prevenção para que o país continue a manter controlada a taxa de contaminação e hospitalizações.

14h30 (CET) DGS confirma surto de contágio em hospital de Lisboa

Foram registados dois casos de Covid-19 no serviço de pneumologia do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, confirmou a Direção Geral da Saúde (DGS).

“Como é o protocolo houve testes aos profissionais e utentes. A situação está controlada, vigiada e acompanhada”, garantiu a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas., acrescentando que,"felizmente, quer profissionais de saúde quer pacientes estão bem neste momento".

14h15 (CET) Mais 16 mortes no quadro da epidemia em Portugal

Portugal registou hoje mais 16 mortes, um aumento diário de 1,3%. O número total de óbitos é agora de 1.247, incluídos nos quase 30 mil casos de infeção até agora identificados em Portugal.

Em 24 horas, foram diagnosticados mais 223 casos, uma taxa de crescimento de 0,8%, para um total de 29.432 infeções confirmadas.

14h10 (CET) Membros da OMS aceitam avaliação independente

Os 194 membros da Organização Mundial de Saúde, incluindo a China e os Estados Unidos, adotaram hoje uma resolução para a realização de avaliação independente" à resposta da agência da ONU ao surto do novo coronavírus.

O texto aprovado por consenso prevê lançar "o mais cedo possível um processo de avaliação imparcial, independente e completo" à ação internacional coordenado pela OMS contra a pandemia. O objetivo é "melhorar as capacidades mundiais de prevenção, preparação e resposta perante pandemias", noticia a France Press.

14h00 (CET) Terceiro local sagrado do Islão vai reabrir

A mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém, vai reabrir na próxima semana, anunciaram as autoridades, citadas pela Associated Press.

O terceiro local sagrado da religião islâmica esteve fechado várias semanas para ajudar a conter a propagação da Covid-19.

13h45 (CET) Insolvência da TAP está na mesa de opções do Governo português

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, disse hoje que o Estado vai partir para uma negociação com a TAP e que não se pode excluir qualquer cenário para a companhia aérea, inclusivamente a insolvência.

“O Estado português vai partir para uma negociação e não podemos excluir nenhum cenário, inclusivamente o da própria insolvência da empresa, porque obviamente o Estado não pode estar capturado, algemado numa negociação com privados”, defendeu Pedro Nuno Santos, que falava numa comissão parlamentar.

Mais informação_

13h40 (CET) Luxemburgo apoia luta contra a pobreza em Cabo Verde

O Luxemburgo vai financiar com 2,8 milhões de euros o Fundo de Descentralização cabo-verdiano, para projetos de associações e câmaras municipais na luta contra a pobreza, a executar nos próximos dois anos, foi hoje anunciado.

“Espera-se, através dos projetos financiados pelo Fundo de Descentralização, poder também contribuir para reduzir o impacto da crise provocada pela covid-19 em Cabo Verde, ao nível local, através do contributo que os seus financiamentos representarão para o desenvolvimento local”, refere uma informação do Governo cabo-verdiano, que esta quarta-feira procede ao lançamento público deste Fundo, na cidade da Praia.

Cabo Verde regista desde 19 de março um acumulado de 336 casos de covid-19 – com três óbitos e 84 doentes recuperados -, mais de 80% dos quais na cidade da Praia, e vive já uma crise económica devido à paralisação da atividade e ao encerramento do arquipélago ao turismo

13h30 (CET) Torneio de futebol internacional para apoiar os heróis da luta à pandemia

Real Madrid, Bayern Munique e Inter Milão vão realizar um evento de “apoio aos heróis que lutam contra a pandemia de covid-19”, denominado Taça Solidariedade Europeia em futebol, disputando três jogos entre si em 2021, foi hoje anunciado.

13h25 (CET) União Europeia reitera apoio à Organização Mundial de Saúde

A União Europeia reiterou hoje o seu apoio aos esforços da Organização Mundial da Saúde (OMS) no combate à covid-19, face a novas ameaças dos Estados Unidos, e salientou que este não é o momento de “apontar o dedo”.

13h20 (CET) Angola sofre mais uma morte e suspeita de transmissão comunitária

Angola ainda está num cenário de transmissão local com casos esporádicos da covid-19, disse à Lusa o representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) no país, sublinhando que é necessária uma investigação rigorosa antes de declarar transmissão comunitária.

Na segunda-feira, o secretário de Estado para a Saúde Pública de Angola, Franco Mufinda, anunciou dois novos casos de infeção por covid-19 no país, dos quais um de possível transmissão comunitária e que resultou em morte, elevando para 50 o número total de infetados, incluindo agora três óbitos, 17 recuperados e 30 casos ativos em situação estável.

13h15 (CET) Conselho da União Europeia aprova plano de apoio ao emprego

Conselho da União Europeia (UE) aprovou hoje formalmente um regime temporário de apoios ao emprego, visando atenuar riscos de desemprego devido à pandemia, num total de 100 mil milhões de euros em empréstimos com condições favoráveis.

“O Conselho adotou hoje o instrumento ‘Sure’, um regime temporário que irá conceder até 100 mil milhões de euros em empréstimos com condições favoráveis aos Estados-membros […] e que está relacionado com os regimes de tempo de trabalho reduzido e medidas semelhantes aplicadas a nível nacional, inclusive para os trabalhadores por conta própria, ou com algumas medidas sanitárias, em especial no local de trabalho, de resposta à crise”, informa a estrutura em comunicado.

13h10 (CET) EasyJet alvo de ciberataque "altamente sofisticado"

A companhia aérea britânica de baixo custo anunciou hoje ter sido alvo de um ciberataque "altamente sofisticado" que colocou em perigo os dados pessoais de nove milhões de clientes.

Os piratas informáticos conseguiram acesso a endereços eletrónicos e a detalhes de viagens. Dados de cartões de crédito de mais de 2.200 clientes foram também acessados, acrescenta o comunicado da empresa, já muito fragilizada pelo impacto da pandemia.

13h05 (CET) Afeganistão sofre recorde diário de novas infeções

O Afeganistão registou um acentuado aumento de infeções com cerca de metade dos testes realizados desde segunda-feira a revelarem resultados positivos. Foram 581 infeções diagnosticados em 1.200 testes.

Pelo menos mais cinco pessoas com Covid-19 morreram, elevando as fatalidades no país para 178, num total de 7.653 casos de infeção registados, incluindo 850 pessoas recuperadas.

13h00 (CET) Thai Airways perde apoio público e entra em gestão judicial

O primeiro-ministro da Tailândia anunciou o fim do financiamento estatal à companhia aérea Thai Airways e resolveu impor à empresa uma reestruturação com supervisão judicial.

Prayut Chano-cha pretende poupar os cofres do Estado "para ajudar o povo nos próximos meses" a enfrentar a grave crise económica que se perspetiva e que pode ser "ainda mais grave" que o impacto da pandemia na Tailândia.

Today, I had to make a very difficult decision regarding Thai Airways. But it is one that I know is in the best...

Publiée par ประยุทธ์ จันทร์โอชา Prayut Chan-o-cha sur Mardi 19 mai 2020
Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 11h32 de 19 de maio de 2020Universidade Johns Hopkins
  • Primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, reassumiu hoje as suas funções, após ter sido infetado pelo novo coronavírus, no dia que o país registou 9.263 novos casos de covid-19 e 115 óbitos associados à pandemia. No total, a Rússia, segundo país mais afetado do mundo, soma quase 300 mil casos de infeção e 2.800 mortes registadas;
  • Governo de Cabo Verde estima que a riqueza produzida no país recue em 2020 a níveis de há dois anos, devido à Covid-19, com uma recessão superior a 5%, estima a Lusa com base em documentos oficiais;
  • Epidemia de Covid-19 continuam em queda na Bélgica. Hoje foram anunciados mais 232 casos, menos 47 do que no dia anterior, e 29 novas mortes, menos 14, informaram as autoridades. O total de infeções pelo novo coronavírus é agora de 55.791 casos diagnosticados e 9.108 óbitos;
  • Cristiano Ronaldo regressou hoje ao centro de treinos na Juventus, em Itália. O futebolista internacional português esteve mais de dois meses afastado devido ao isolamento imposto com a pandemia da covid-19;
Fabio Ferrari/LaPresse via AP
Cristiano Ronaldo à chegada ao centro de treinos da JuventusFabio Ferrari/LaPresse via AP
  • Número de mortos com Covid-19 em África subiu para os 2.834, com mais de 88 mil infetados em 54 países. O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC) registou, em 24 horas, um aumento no número de mortos de 2.764 para 2.834, enquanto os infetados com o vírus da covid-19 passaram de 84.586 para 88.172. O número total de doentes recuperados aumentou de 32.477 para 33.863;
  • Índia ultrapassa os 100 mil infetados pelo novo coronavírus, verificando-se um aumento significativo de infetados entre os trabalhadores migrantes que abandonaram as cidades durante o confinamento. O ministro da Saúde da União Indiana anunciou um total de 101.139 casos e 3.163 mortes provocadas pelo covid-19. Os dados oficiais referem que 39 mil pessoas conseguiram recuperar da doença;
  • Número de pedidos de subsídio de desemprego no Reino Unido disparou 69% em abril, relativamente ao mês anterior, para perto de 2,1 milhões, resultado do impacto da pandemia covid-19 no mercado de trabalho, foi hoje anunciado.

A pandemia de SARS-CoV-2

O surto deste novo coronavírus, denominado SARS-CoV-2 e que provoca a doença Covid-19, terá surgido em dezembro num mercado de rua de Wuhan, embora alguns estudos estimem que o vírus já estivesse presente naquela cidade chinesa desde outubro. O primeiro alerta endereçado à Organização Mundial de Saúde aconteceu a 31 de dezembro referindo o caso de uma pneumonia desconhecida. O primeiro registo na Europa surgiu a 24 de janeiro, em França, quatro dias depois dos Estados Unidos. Médicos em França sugerem, entretanto, ter assistido o primeiro paciente no país com Covid-19 a 27 de dezembro depois de repetirem em abril as análises de exames a antigos pacientes com sintomas suspeitos da nova doença. De acordo com os registos oficiais, a pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março. Dois meses depois, apesar da pandemia continuar em expansão, alguns países começam a afrouxar as medidas de contenção e a promover a retoma económica.