Última hora
This content is not available in your region

Aeroporto espanhol floresce com pandemia

euronews_icons_loading
Aeroporto espanhol floresce com pandemia
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Situado numa larga planície do leste espanhol, o aeroporto de Teruel não tem turistas à procura de sol no radar. No entanto, é dos poucos aeroportos que está em alta durante a crise do coronavírus, que deu uma "machadada" na industria da aviação e do turismo. O negócio preferencial deste aeroporto sem passageiros não são férias mas sim manutenção e reciclagem de aviões.

E com a pandemia de Covid-19 a forçar os aviões em terra, o negócio está nos céus. No asfalto encontram-se cerca de 100 aviões debaixo de um abrasador sol naquele que é um dos maiores centros de serviços "aeronautico-industriais" com um espaço de 340 hectares.

"O serviço que oferecemos aos nossos clientes, que são companhias aéreas e empresas de leasing, tem estado a aumentar pela maior necessidade de manutenção e parqueamento de longa duração com pessoal especializado", diz o diretor-geral do aeroporto de Teruel, Alejandro Ibrahim.

Nunca antes o aeroporto recebeu tantos aviões desde a abertura em 2013. A capacidade máxima de 125 aeronaves pode ser atingida dentro de um mês. Antes de ser declarada a pandemia havia 78 aparelhos estacionados. .

"Com menos uso, estes aviões precisam de manutenção, por isso vêm até aqui para ficar estacionados e receberem manutenção enquanto esperam pela evolução do mercado", Explica Pedro Sáez, diretor de manutenção de aviões.

Este ano, é esperado um aumento de 24% nas receitas de um aeroporto que tem preços mais competitivos em relação aos praticados pelos grandes aeroportos comerciais.