Última hora
This content is not available in your region

Agravada a acusação para agressor de George Floyd

euronews_icons_loading
Agravada a acusação para agressor de George Floyd
Direitos de autor  Hennepin County Jail / AFP
Tamanho do texto Aa Aa
John Autey/Pioneer Press via ASSOCIATED PRESS
Keith Ellison, procurador-geral do MinnesotaJohn Autey/Pioneer Press via ASSOCIATED PRESS

Agravada a acusação para Derek Chauvin. O polícia acusado da morte de George Floyd, em Minneapolis, nos Estados Unidos, vai responder por homícidio em segundo grau.

O processo está agora nas mãos do procurador-geral do Estado do Minnesota. Keith Ellison alargou também a acusação aos três polícias que estavam no local, como cúmplices do crime.

George Floyd morreu asfixiado, depois de ter estado 8 minutos e 46 segundos imobilizado com o joelho de Derek Chauvin no pescoço.

O episódio desencadeou uma onda de protestos, sobretudo nos Estados Unidos onde cerca de 9 mil pessoas foram detidas nos últimos dias. O recolher obrigatório foi decretado em grande parte das cidades norte-americanas. Manifestantes e família pediam um agravamento da acusação que inicialmente apenas contemplava Derek Chauvin e era de homicídio em terceiro grau.

Antecipando insatisfação, o procurador-geral quis justificar que a acusação de homicídio em primeiro grau precisa de provas de "premeditação e vontade" de matar George Floyd - provas que para já não existem.