Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de quinta-feira, 4 de junho

Vítima da Covid-19 é sepultada no México
Vítima da Covid-19 é sepultada no México   -   Direitos de autor  AP Photo/Marco Ugarte
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já infetou mais de 6,5 milhões de pessoas em pelo menos 188 países, à data de hoje.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, este novo coronavírus estará ligado a mais de 387 mil mortos. Pelo menos 2,8 milhões de pessoas já recuperaram da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

Resumo do dia:

  • Revista The Lancet suspende validação de estudo sobre uso de cloroquina contra a Covid-19;
  • Aliança das Vacinas angaria €7,7 mil milhões de euros;

  • NBA aprova data de regreso à competição para decidir "playoffs" após suspensão em março;

  • Brasil volta a sofrer mais de 1.200 mortos em 24 horas;

  • OMS defende veracidade das estatísticas em África;
Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 20h32 (CET) de 04 de junho de 2020Universidade Johns Hopkins

Recorde aqui as notícias do dia:

21h00 (CET) The Lancet suspende validação de estudo sobre cloroquina

Revista médica The Lancet anuncia que três dos autores da investigação independente ao estudo sobre o uso de hidroxicloroquina e cloroquina no tratamento da Covid-19 pediram a retirada do artigo da publicação.

O estudo terá envolvido mais de 90 mil pacientes e concluiu a ineficácia dos dois medicamentos de tratamento da malária e da cólera na terapêutica contra o novo coronavírus, considerando-os inclusive perigosos.

Um dos laboratórios envolvidos no estudo, o Surgisphere, recusou partilhar os dados completos dos pacientes, alegando questões de privacidade, e os investigadores concluíram "já não ser possível garantir a veracidade das fontes dos dados primários".

"A Lancet leva extremamente a sério as questões de integridade científica e há muitas questões importantes sobre o Surgisphere e os dados alegadmente incluídos no estudo. De acordo com orientações da Comissão de Ética da Publicação e da Comissão Internacional dos Editores do Jornal Médico, é necessária uma urgente revisão institucional das colaborações de pesquisa do Surgisphere", conclui a revista para continuar a validar o estudo.

20h55 (CET) Cimeira Global de Vacinas consegue mais de €7,7 mil milhões

A Cimeira Global de Vacinas, organizada através da internet a partir de Londres com apoio do primeiro-ministro britânico, conseguiu angariar mais de €7,7 mil milhões de euros de donativos, incluindo €100 mil de Portugal e um reforço de €300 milhões da Comissão Europeia para as operações da Aliança Global para a Vacinação e Imunização (GAVI) entre 2021 e 2025.

“Vamos poder salvar até oito milhões de vidas”, sublinhou Boris Johnson, no final da cimeira.

20h50 (CET) Cuba anuncia mais 12 infeções e soma 195 casos ativos de doença

Cuba anunciou ter identificado mais 12 pessoas infetadas pelo novo coronavírus e soma agora 2.119 casos confirmados na ilha, incluindo 83 mortos e 1.839 recuperados.

O Ministério da Saúde Pública cubana revela ainda ter atualmente 195 casos ativos de Covid-19, distribuídos por 191 doentes em situação clínica estável e quatro em estado grave.

20h45 (CET) França sofre mais 44 mortes em contexto hospitalar

O Ministério da Saúde de França anunciou hoje a morte de mais de 44 pessoas no quadro da pandemia e em ambiente hospitalar, elevando o balanço total para 29.065 óbitos no primeiro país europeu a registar um caso de Covid-19.

As fatalidades em contexto não hospitalar, como sejam lares ou estabelecimentos de cuidados continuados, apenas serão revistas em França a 09 de junho.

França tem ainda 1.163 doentes em estado grave nos cuidados intensivos, menos 47 que na quarta-feira. Apenas quatro regiões (Ile de France, Grand-Est, Auvergne-Rhône-Alpes et Hauts-de-France) concentram 75% dos pacientes hospitalizados em UCI.

20h20 (CET) Dinamarca inventa robô para realizar testes da Covid-19

Investigadores da Universidade do Sul, na Dinamarca, e da Lifeline Robotics desenvolveram um robô totalmente automatizado para realizar os testes de despistagem da Covid-19 com zaragatoas.

A motivação desta invenção foi poupar os profissionais de saúde a eventuais contágios quando testam pessoas que estão infetadas com o novo coronavírus, noticiou a agência Reuters.

Os criadores esperam poder disponibilizar em breve para o serviço este ainda protótipo para dar segurança aos profissionais de saúde humanos.

20h00 (CET) NBA aprova regresso da competição suspensa a 11 de março

As franquias da Liga profissional de basquetebol dos Estados Unidos (NBA) aprovaram hoje o retomar do campeonato deste ano, suspenso a 11 de março, devido à pandemia.

Os jogos vão ser disputados à porta fechada para público na parque temático da Disney, em Orlando, na Florida, noticiou a ESPN, citada pela AFP.

O plano proposto pelo patrão da Liga, que implica apenas as 22 equipas ainda com aspirações aos "playoffs", precisava dos votos a favor de três quartos dos proprietários de 30 clubes. Conseguiu os votos de 29, adiantou a mesma fonte.

A data do regresso é 31 de julho.

19h50 (CET) Espanhóis e britânicos destacam-se na reserva de férias em Portugal

Espanha e Reino Unido surgem no topo do número de reservas oriundas do estrangeiro para férias de verão em Portugal, revelam os dados do terceiro inquérito sobre o impact do novo coronavírus no setor elaborado pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), no final de maio e hoje citado pelo Público.

A maior fatia é de portugueses, com 34,7% das reservas, os espanhóis surgem em segundo, com 20,7%, e o Reino Unido (16,8%) fecha o pódio, para já. Franceses (14,7%) e alemães (9,4%) completam o top-5.

19h40 (CET) São Tomé e Príncipe regista mais 15 infeções em 48 horas

São Tomé e Príncipe registou, nas últimas 48 horas, 15 casos positivos de covid-19, totalizando atualmente 499 infeções acumulados do novo coronavírus, anunciou a porta-voz do Governo.

De acordo com a porta-voz do Ministério da Saúde, Isabel Pontes, foram realizados entre quarta-feira e hoje 37 testes rápidos, dos quais quase metade tiveram resultado positivo para a infeção pelo novo coronavírus.

19h35 (CET) Estudo sugere "aumento da pobreza" em Portugal

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) alertou hoje para a possibilidade de um “aumento da pobreza da população” com base nos resultados de um estudo sobre os pedidos de ajuda às juntas de freguesia devido à pandemia de covid-19.

“O CNS alerta para o facto de estes resultados poderem refletir um aumento da pobreza na população, associado às alterações bruscas no mercado de trabalho e no rendimento, seja por situação de ‘lay-off’ ou desemprego”, refere um comunicado daquele órgão, na sequência de um estudo com base num inquérito ‘online’ remetido às 3.092 freguesias portuguesas e que obteve 860 respostas válidas (27,8%).

19h30 (CET) ONU apela à angariação de €60 milhões para Moçambique

Nações Unidas lançaram hoje um apelo aos parceiros internacionais para angariação de 68 milhões de dólares (60 milhões de euros) destinados a um apoio urgente a Moçambique para combate à covid-19, anunciou a organização.

"O apelo urgente em resposta à covid-19 concentra-se nas necessidades imediatas e críticas daqueles que já estão a enfrentar condições humanitárias severas", referiu a ONU em comunicado.

O plano foi apresentado no mesmo dia em que foi lançado outro apelo para apoio a deslocados pela violência armada em Cabo Delgado no valor em 35,5 milhões de dólares (30 milhões de euros), totalizando 103,6 milhões de dólares (90 milhões de euros) de pedidos para Moçambique.

AFP
Agricultores num mercado clandestino do SenegalAFP

19h20 (CET) Banco Central do Brasil admite corrida ao crédito

Banco Central do Brasil prevê que a procura por crédito bancário no país crescerá 7,6% neste ano devido aos impactos económicos provocados pela pandemia da covid-19, segundo um relatório hoje publicado.

A entidade reviu a sua projeção sobre a evolução do saldo credor em 2020, que passou de um aumento de 4,8%, estimado em março, para uma subida de 7,6% em junho.

19h10 (CET) Comissão Europeia pondera ajudas estatais de Portugal à TAP

Comissão Europeia confirmou hoje estar “em contacto” com o Governo português sobre possíveis ajudas estatais à companhia aérea de bandeira TAP, dado o impacto da crise gerada pela covid-19 na transportadora.

“A Comissão está em contacto com as autoridades portuguesas sobre possíveis medidas de apoio de Portugal a favor da TAP”, afirma porta-voz oficial do executivo comunitário em resposta escrita enviada hoje à agência Lusa.

19h00 (CET) Moçambique ultrapassa os 350 casos de infeção

Moçambique registou mais 36 casos positivos de Covid-19, elevando o total acumulado para 352, com dois óbitos e 114 recuperados, anunciou hoje a diretora de Saúde Pública, Rosa Marlene.

Dos novos casos, 33 são de nacionalidade moçambicana e três são estrangeiros, sendo 11 assintomáticos e 25 com sintomatologia leve a moderada. Foram registados em Maputo (cinco), Tete (um), Nampula (26) e Cabo Delgado (quatro).

"As pessoas encontram-se em isolamento domiciliar e neste momento decorre o processo de mapeamento dos contactos", acrescentou.

Dos 352 casos registados em Moçambique, 325 são de transmissão local e 27 são importados.

18h40 (CET) Brasil volta a sofrer quase 1.300 mortes diárias

Brasil terá sofrido mais 1.293 mortes no quadro da Covid-19 de quarta para esta quinta-feira, noticia o portal G1, da Globo, após compilar os dados recolhidos hoje junto das secretarias de Saúde estaduais.

O valor, ainda a ser oficializado mais tarde pelo Ministério da Saúde, agrava para 32.688 o balanço total de óbitos no Brasil, integrados nos mais de

No final do dia de ontem, o Ministério da Saúde tinha anunciado 1.349 novos óbitos, número recorde num só dia, e um total de 32.548 mortos e 584.016 casos de infeção.

O novo coronavírus já contaminou, entretanto, mais de 70% das cidades brasileiras, contribuindo para mortes em 30% destas. Há um mês, a epidemia afetava 40% dos municípios do Brasil e apenas 13% destes tinham mortes confirmadas no quadro da Covid-19.

AP Photo/Andre Penner
Funeral de uma vítima da Covid-19 em São Paulo, BrasilAP Photo/Andre Penner

18h30 (CET) FMI alerta para degradação da luta africana contra alterações climáticas

O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou hoje para o impacto negativo da pandemia na capacidade financeira da África subsariana para continuar a responder aos desafios provocados na região pelas alterações climáticas.

"Um terço das secas no mundo ocorrem na África subsariana e a frequência das tempestades e inundações aumenta mais" nesta região do que no resto do mundo, diz o FMI, num relatório, citado pela AFP.

No âmbito da crise provocada pela Covid-19, o fundo anunciou ter disponibilizado, em 10 semanas, um total de 10 mil milhões de dólares (quase €9 milhões) de ajuda à África subsariana, é o equivalente a "10 vezes a média de assistência anual à região antes da crise", precisou o porta-voz do organismo, Gerry Rice.

17h40 (CET) Presidente de Moçambique agradece à Aliança das Vacinas

Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, saudou hoje o papel da Aliança das Vacinas, Gavi, na saúde infantil e no combate à cólera no país, durante uma cimeira global de angariação de fundos, com a pandemia de Covid-19 em pano de fundo.

“Em parceria com a Gavi, Moçambique conseguiu melhorar significativamente a saúde infantil”, afirmou, durante uma intervenção por vídeo no evento, que está a ser integralmente realizado de forma remota pela Internet.

O chefe de Estado reconheceu que a cimeira realiza-se "numa altura em que o mundo enfrenta uma das batalhas mais críticas para a existência da humanidade”, mas destacou a importância da imunização no país como “o melhor investimento para a saúde”.

17h35 (CET) Portugal tem novo surto numa empresa do Bombarral

Uma central fruteira do Bombarral, no distrito de Leiria, tem 11 trabalhadores infetados por Covid-19, estando as autoridades de saúde a realizar testes a todos os 330 funcionários, disse hoje a diretora dos Centros de Saúde Oeste Norte.

Ana Pisco, diretora do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte, afirmou à agência Lusa que a empresa tem "11 casos confirmados", que se encontram em isolamento profilático, e que, até sexta-feira, todos os trabalhadores da central fruteira vão ser testados.

"A central fruteira está nas nossas prioridades de testagem, porque os testes estavam marcados para segunda-feira e foram antecipados por o surto estar a evoluir", explicou.

17h30 (CET) Espanha sofre mais cinco mortes e regista mais 195 infeções

Ministério da Saúde espanhol comunicou hoje o registo de cinco mortes por covid-19 nas últimas 24 horas e 56 nos últimos sete dias, sendo o total de mortes no país devido à pandemia de 27.133.

Segundo os números divulgados, há 195 novos casos diagnosticados com a doença, elevando para 240.660 o total de infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Os dados diários indicam ainda que já passaram pelos hospitais 124.227 pessoas com a covid-19, tendo dado entrada na última semana 166.

17h25 (CET) Falta de descontos deixa enfermeiros sem direito a baixa em Portugal

Dezenas de enfermeiros contratados pelo Ministério da Saúde (MS) português, por causa da pandemia de Covid-19, estão sem direito a receber baixa por doença por não terem seis meses de descontos para a segurança social, denunciou hoje um sindicato.

O Sindicato Independente de Todos os Enfermeiros Unidos (SITEU) acusa, em comunicado, que “a Segurança Social está a recusar pagar baixas médicas a enfermeiros contratados a prazo pelo Ministério da Saúde para tratar de doentes com covid-19”, existindo nesta situação “dezenas de profissionais” que não tenham seis meses de descontos.

17h20 (CET) Porto Rico anuncia centenas contágios ocorridos em abril e maio

O território norte-americano de Porto Rico anunciou hoje 485 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, mas os responsáveis admitem que 355 destes correspondem a contágios ocorridos em abril e maio, e que nnao tinham ainda sido partilhados com o governo até agora.

O anúncio gerou críticas ao governo por ter iniciado o desconfinamento sem ter tido em consideração estes casos.

Porto Rico tem registados mais de 4.500 casos de infeção e pelo menos 140 mortes.

17h15 (CET) Agência considera "improvável" recuperação rápida da aviação

A agência de notação financeira Moody's considerou hoje "improvável" que o setor da aviação civil recupere totalmente dos efeitos da pandemia de covid-19 antes de 2023, antecipando que a procura permaneça “severamente deprimida” em 2021.

“É improvável que o setor global de companhias aéreas de passageiros recupere totalmente antes de 2023, pois a procura de passageiros aéreos permanecerá severamente deprimida em 2021, devido às consequências do coronavírus”, refere a Moody’s num relatório hoje divulgado.

17h00 (CET) Ucrânia quer recuperar turistas chineses e árabes

A Ucrânia está a ponderar levantar os requisitos para conceção de vistos em vigor devido à pandemia para os turistas oriundos da China, da Austrália, da Nova Zelândia e dos estados árabes, afirmu hoje o presidente Volodymyr Zelenskiy.

O Governo quer mitigar a esperada quebra de 12% na economia neste segundo trimestre, devido à Covid-19, com o regresso ao país de turistas oriundos de países onde a epidemia parece estar controlada.

16h45 (CET) Portugal entra com €100 mil para a Aliança da Vacinas

Portugal vai contribuir pela primeira vez para a Gavi, a Aliança das Vacinas, com 100 mil euros, anunciou hoje a ministra da Saúde, Marta Temido, durante uma intervenção numa cimeira global de angariação de fundos organizada pelo Reino Unido.

“A atual pandemia recorda-nos de como as vacinas são cruciais. Contamos com a Gavi para a distribuição de uma futura vacina para a covid-19, para que seja acessível a todos e possa constituir um bem público internacional para a saúde. Portugal tem vindo a fortalecer relações com a Gavi e pela primeira vez vamos contribuir financeiramente para a Aliança”, disse.

16h40 (CET) Unicef apoia Guiné-Bissau no combate à pandemia

Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) vai apoiar a Guiné-Bissau no combate à pandemia do novo coronavírus com a doação de uma tonelada de medicamentos e equipamento médico, disse hoje à Lusa fonte da organização.

O material chegou na quarta-feira ao aeroporto Osvaldo Vieira, em Bissau, e deverá ser entregue às autoridades nos próximos dias, precisou a mesma fonte.

16h30 (CET) 600 mutações do SARS-CoV-2 detetadas em Portugal

Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) já detetou 600 mutações do novo coronavírus, que surgiu em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan, no âmbito de um estudo de sequenciação do genoma do SARS-CoV-2.

A informação foi avançada pelo secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, que adiantou que, no âmbito deste estudo, o INSA já analisou cerca de 800 sequências do genoma do novo coronavírus, obtidas de amostras colhidas em 116 concelhos.

O presidente do INSA, Fernando Almeida, que também esteve presente na habitual conferência de imprensa de atualização de informação sobre a pandemia da covid-19 em Portugal, explicou que cerca de 90% destas mutações são iguais àquelas que circulam na Europa.

16h00 (CET) Diretor da OMS defende estatísticas divulgadas em África

O diretor da Organização Mundial de Saúde para o continente africano defendeu hoje as estatísticas que têm vindo a ser divulgadas pelos organismos oficiais africanos, admitindo alguma "subestimação", mas não de forma abrangente.

"Não acreditamos que se trate de uma subestimação múltipla que venha a levar-nos um dia a descobrir que muitos, muitos africanos morreram com Covid-19 sem nunca os termos identificado", afirmou Matshidiso Moeti, durante a conferência de imprensa semanal da OMS.

O responsável garante que um grande surto da doença ou de mortes relacionados com a epidemia no continente seria conhecido pelos responsáveis apesar da realização de testes continuar a ser um problema em África.

Os números africanos relativamente baixos, em comparação com outras regiões do planeta como por exemplo o Brasil, têm levantado algumas preocupações de que os baixos níveis de testagem, as deficientes infraestruturas no continente e a falta de cooperação entre alguns governos possam estar a esconder a verdadeiro impacto da pandemia em África.

Moeti cita ainda dados da Comissão Económica da ONU para África, estimando que as medidas de contenção desta epidemia poderão vir a empurrar mais de 26 milhões de africanos para a pobreza extrema.

Existem atualmente 162 673 casos confirmados em África, com 4 601 mortes, indica o Centro de Prevenção e Controlo de Doenças de África (CDC Africa).

CDC Africa
Atualizado a 04 de junho de 2020CDC Africa

15h10 (CET) Restauração de Cuanza Norte com prejuízos de €76 mil

O encerramento temporário de hotéis, serviços de restauração e empresas similares devido ao surto de Covid-19 provocou prejuízos de mais de 50 milhões de kwanzas (€76 mil) em Ndalatando, sede da província do Cuanza Norte, Angola.

A agência Angop acrescenta dados do Gabinete provincial do Cuanza Norte da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, indicando que a província conta com cinco unidades hoteleiras, 13 hospedarias, seis pensões e 44 unidades de restauração ou similares. Antes da Covid-19, o sector empregava 440 trabalhadores. A maioria está sem salário há pelo menos três meses.

15h00 (CET) Suécia agrava em mais 20 os óbitos no quadro da epidemia

A Suécia anunciou hoje mais 20 mortos relacionados com a pandemia de Covid-19. O governo nórdico, muito criticado pela estratégia inicial perante a epidemia, considera estar a sair do pico da epidemia e anunciou um investimento de 5,9 mil milhões de coroas (€565 mil) num programa de despistagem para testar todos os respetivos cidadãos com sintomas suspeitos.

Até ao final da semana passada, a Suécia realizou 275.500 testes, um volume muito inferior aos vizinhos escandinavos.

A Suécia já sofreu 4.500 mortes no quadro da epidemia, o que representa uma proporção em relação à respetiva população muito superior à dos vizinhos nórdicos. Hoje, o país anunciou também mais 1.080 infeções, elevando o total para 41.883 casos confirmados.

14h45 (CET) Dois milhões de pedidos semanais de subsídio de desemprego nos EUA

O número de novos pedidos semanais de subsídio de desemprego nos Estados Unidos regista uma média acima dos dois milhões após mais 1,87 milhões terem requerido apoio na semana passada, de acordo com os números hoje publicados pelo Departamento de Estado do Trabalho.

Face à semana anterior, houve menos 249 mil pessoas a pedir ajuda social ao Estado americano. A média semanal no último mês manteve-se acima dos 2,2 milhões de pessoas.

No total, cerca de 43 milhões de pessoas inscreveram-se nos centros de emprego norte-americanos nos últimos dois meses e meio.

14h35 (CET) Portugal regista mínimo de fatalidades diárias em mais de dois meses

Portugal sofreu mais oito mortes no quadro da epidemia, um aumento de 0,55% que eleva para 1455 o número de vítimas mortais no país desde Março.

É o registo diário de óbitos mais baixo desde 15 de Maio, dia em que foram adicionadas seis fatalidades ao quadro.

Foram identificados mais 331 casos nas últimas 24 horas, o que corresponde a uma taxa de crescimento de 1%. Desde o começo do surto, já foram detetados 33.592 casos.

14h30 (CET) Reino Unido investe milhões na busca de uma vacina

O Reino Unido vai contribuir com 1,6 mil milhões de libras (€1,8 mil milhões) numa parceria público-privada que procura garantir acesso mundial a vacinação. O primeiro-ministro Boris Johnson espera que a cimeira da aliança para a vacina Gavi seja um "momento em que o mundo se une, unindo a humanidade na luta contra esta doença", noticia o jornal The Guardian.

14h20 (CET) Cabo Verde soma mais 25 casos de infeção e passa do meio milhar

Cabo Verde registou hoje mais 25 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, dos quais 18 na Praia e sete em Santa Cruz, e aumentou o acumulado nacional para 502, desde 19 de março, anunciou o Governo.

Em comunicado, o Ministério da Saúde e da Segurança Social informou que o Laboratório de Virologia analisou 122 amostras referentes ao dia 03 de junho, dos quais 25 deram resultado positivo, sendo 18 na Praia e sete em Santa Cruz, todos na ilha de Santiago

Outras notícias do dia:

Espanha vai levantar as restrições à entrada de pessoas nas fronteiras com Portugal e França a partir de 22 de junho, anunciou hoje a ministra da Indústria, Comércio e Turismo espanhola, Reyes Maroto.

Pandemia de Covid-19 fez disparar as denúncias de cibercriminalidade em Portugal e os números dos primeiros cinco meses de 2020 já superaram todos os registos do ano passado, adiantam indicadores da Procuradoria-Geral da República (PGR);

Bélgica registou nas últimas 24 horas 82 novos casos de covid-19, mais 12 do que no dia anterior, e 28 mortes (mais nove), segundo dados oficiais hoje divulgados, e inicia a terceira fase de desconfinamento na segunda-feira;

Alemanha tem hoje um total de 182.764 casos de Covid-19, um dia após aprovar um plano de ajuda à economia de 130 mil milhões de euros. De acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), houve uma subida de 394 novos casos em relação ao dia anterior. Há um total de 8.581 vítimas mortais com um aumento de 30 nas últimas 24 horas;

Os casos diários confirmados de Covid-19 atingiram novo recorde no Irão, com 3.574 pessoas infetadas e 59 óbitos em 24 horas, disse hoje o porta-voz do Ministério da Saúde iraniano. Os casos registados nas últimas 24 horas superaram o pico de 3.186 infeções registado em 30 de março;

Índia registou 260 mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para mais de seis mil os óbitos desde o início da pandemia, anunciaram hoje as autoridades. O país identificou no mesmo período 9.304 novos casos, mais um aumento recorde de infeções num só dia, o que elevou o total de contágios confirmados para 216.919, que resultaram na morte de 6.075 pessoas, informou o Ministério da Saúde;

Brasil registou quarta-feira um recorde diário de mortes devido à covid-19, ao contabilizar 1.349 óbitos, ao mesmo tempo que identificou 28.633 infetados nas últimas 24 horas, informou o Ministério da Saúde.

Estados Unidos registaram 919 mortos devido à covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para mais de 107 mil óbitos desde o início da pandemia, segundo a contagem realizada pela Universidade Johns Hopkins.

Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 13h33 de 04 de junho de 2020Universidade Johns Hopkins

A pandemia de SARS-CoV-2

O surto deste novo coronavírus, denominado SARS-CoV-2 e que provoca a doença Covid-19, terá surgido em dezembro num mercado de rua de Wuhan, embora alguns estudos admitam que o vírus já estivesse presente naquela cidade chinesa desde outubro. O primeiro alerta endereçado à Organização Mundial de Saúde aconteceu a 31 de dezembro referindo o caso de uma pneumonia desconhecida. O primeiro registo na Europa surgiu a 24 de janeiro, em França, quatro dias depois dos Estados Unidos. Médicos em França sugerem, entretanto, ter assistido o primeiro paciente no país com Covid-19 a 27 de dezembro depois de repetirem em abril as análises de exames a antigos pacientes com sintomas suspeitos da nova doença. Há também suspeitas de que o vírus já poderia circular na Europa em novembro. De acordo com os registos oficiais, a pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março. Dois meses depois, apesar da pandemia continuar em expansão, alguns países começam a afrouxar as medidas de contenção e a promover a retoma económica.