"Este vírus pôs-nos de joelhos"

Guterres em entrevista à RTP
Guterres em entrevista à RTP Direitos de autor RTP/EBU
De  Teresa Bizarro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

António Guterres admite que China e Estados Unidos bloqueiam a acção da ONU e diz que a pandemia expôs as fragilidades do mundo

PUBLICIDADE

António Guterres admite que China e Estados Unidos bloqueiam a acção da ONU e considera que a pandemia expôs as fragilidades do mundo e das relações internacionais.

Em entrevista à RTP, o secretário-geral das Nações Unidas reconheceu que a nova guerra fria entre os Estados Unidos e a China paralisa o Conselho de Segurança da ONU. Um facto que afecta a tomada de decisão em momentos críticos como o desta pandemia.

"A grande conclusão é a de enorme fragilidade do nosso mundo, das nossas sociedades, do planeta. Trata-se de um vírus microscópico e esse vírus pôs-nos de joelhos", afirmou.

Para Guterres, a pandemia mostrou a falta de unidade e solidariedade entre os países. “O que é dramático é que, quando olhamos para a covid-19, essa unidade falhou. Cada Estado desenvolveu a sua estratégia própria, as orientações da Organização Mundial de Saúde não foram seguidas na maior parte dos casos e o resultado está à vista. Uma pandemia que se move de país para país, que pode ter segundas vagas, numa forma completamente descoordenada a nível global, e a solidariedade não tem sido muita”, disse na entrevista à televisão pública portuguesa.

O secretário-geral da ONU considerou que a Covid-19 pode gerar ou agravar desequilíbrios nas sociedade democráticas e voltou a lembrar que é preciso acertar o passo no combate às alterações climáticas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Investigação europeia contra a Pandemia

ONU alerta para impactos específicos da Covid-19 nas mulheres

Casal polaco recebe prémio da ONU por ajudar refugiados