Última hora
This content is not available in your region

Presidente do Kosovo acusado de crimes de guerra

euronews_icons_loading
Presidente do Kosovo acusado de crimes de guerra
Direitos de autor  ARMEND NIMANI/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Kosovo, Hashim Thaçi, foi formalmente acusado de crimes de guerra e crimes contra a humanidade pelo tribunal especial de Haia. A acusação obrigou o presidente kosovar a interromper a viagem aos Estados Unidos, onde se iria encontrar com o homólogo sérvio Aleksandar Vučić, numa tentativa de normalizar as relações entre os dois países.

Diz o antigo presidente do parlamento kosovar e líder do partido democrático do Kosovo, Kadri Veseli: "Neste processo, todos os principais dirigentes do exército de libertação do Kosovo foram declarados inocentes, o que prova que foram os sérvios e não os albaneses a cometer crimes de guerra".

Thaçi é presidente desde 2016. Em 2008, então como chefe do governo, foi o principal artífice da declaração de independência, que continua a não ser reconhecida por vários países. É agora acusado de mortes, perseguições e torturas - crimes que terão sido cometidos quando era guerrilheiro no conflito que opôs os kosovares albaneses aos sérvios no final dos anos 90.

Este conflito só terminou quando a campanha de bombardeamentos da NATO, em 1999, obrigou ao recuo das tropas da então Jugoslávia.