Última hora
This content is not available in your region

Trump promete prisão para quem vandalizar monumentos

euronews_icons_loading
Trump promete prisão para quem vandalizar monumentos
Direitos de autor  Alex Brandon/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa
Stephen Groves/AP
"Está em terra roubada", podia ler-se nalguns dos cartazesStephen Groves/AP

As comemorações do dia da independência dos Estados Unidos começaram em tom de protesto. Milhares de manifestantes ladearam o percurso do presidente norte-americano no Dakota do Sul até ao Monte Rushmore.

O local foi escolhido por Donald Trump para dar início às celebrações. E no discurso quis justificar que a escolha não foi casual. Ao lado da falésia onde foram esculpidos os rostos de quatro presidentes - George Washington, Thomas Jefferson, Theodore Roosevelt e Abraham Lincoln -, Trump anunciou que vai dar luz verde à lei de "para proteger os nonumentos, prender os desordeiros e julgar os infratores", garantindo que "quem danificar ou desfigurar estátuas ou monumentos vai ter um mínimo de 10 anos de prisão".

Alex Brandon/AP
Apoiantes de Donald Trump na plateiaAlex Brandon/AP

Uma espécie de resposta a milhares de índigenas norte-americanos que consideram que a falésia com o rosto dos colonizadores está num lugar sagrado.

No final do discurso, o tradicional fogo de artifício. Cerca de 7 mil e 500 pessoas assistiram ao evento que dispensou o uso de máscara e distanciamento social e aconteceu no dia em que se sobre que uma das noras de Trump está infetada com Covid-19.