Última hora
This content is not available in your region

COVID-19: Estado de catástrofe e recolher obrigatório em Melbourne

euronews_icons_loading
COVID-19: Estado de catástrofe e recolher obrigatório em Melbourne
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade de Melbourne, na Austrália, apertou duramente as medidas de confinamento, após ter registado centenas de novos casos de infeções pelo coronavírus, durante vários dias consecutivos, apesar das medidas de confinamento em vigor há várias semanas.

O primeiro-ministro do estado de Vitória, Daniel Andrews, declarou o estado de catástrofe e anunciou: "A terceira área de mudança para a região metropolitana de Melbourne é que, sob estas disposições - sob o estado de catástrofe - a partir das 20 horas desta noite, será implementado um recolher obrigatório. Assim, haverá um recolher obrigatório na área metropolitana de Melbourne a partir das 20 horas desta noite e decorrerá das 20 horas às 5 horas da manhã, todos os dias".

Estas medidas vão estar em vigor pelo menos até ao dia 13 de setembro. Os residentes da área abrangida podem sair para fazer exercício uma hora por dia, em deslocações de não mais de 5 km. Só uma pessoa de cada casa está autorizada a sair para fazer as compras. Alunos de escolas e universidade passam a ter aulas online a partir de quarta-feira.

Pela primeira vez, desde o início da pandemia, as cerimónias de casamento estão proibidas.

O governo promete revelar esta segunda-feira as novas medidas para o funcionamento/ encerramento de certas indústrias, assegurando que empresas como supermercados, talhos, padeiros, mercearias e outros locais semelhantes não serão afetadas.

Segundo Daniel Andrews foram detetados 671 novos casos de coronavírus só no sábado e que sete pessoas perderam a vida.

O número de mortes e infeções nas últimas seis semanas no estado de Vitória) tem vindo a aumentar de forma constante. A região é agora a mais atingida pela pandemia em toda a Austrália.

Melbourne é a segunda maior cidade da Austrália e a área do país mais densamente povoada.