Última hora
This content is not available in your region

Macron visita Beirute e promete auxílio em troca de reformas

euronews_icons_loading
Macron visita Beirute e promete auxílio em troca de reformas
Direitos de autor  Hussein Malla/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente francês Emmanuel Macron visitou esta quinat-feira a zona portuária da capital libanesa, Beirute, devastada por uma enorme explosão na terça-feira.

Durante a visita, Macron apelou à realização de uma investigação independente e prometeu auxílio exigindo contudo reformas profundas no governo a fim de combater a corrupção.

O alto funcionário francês foi recebido pelo presidente libanês, Michel Aoun.

Durante a visita à zona portuária, Michel Aoun foi vaiado pelos populares presentes que pediam a ajuda da França para expulsar os dirigentes no poder.

Para muitos, a explosão de terça-feira é o resultado de anos de corrupção e má gestão por parte de uma elite política que lidera o país há décadas.

O presidente francês anunciou a realização nos próximos dias de uma conferência internacional de doadores a fim de angariar fundos para a reconstrução do país.

"Não me posso substituir à responsabilidade de um governo eleito de forma soberana, e de um presidente eleito e soberano. A sua responsabilidade é imensa: eles terão que fazer um novo pacto com o povo libanês nas próximas semanas, todos esperam uma mudança profunda", disse o líder francês durante a conferência de imprensa.

Na quarta-feira, dois aviões militares franceses voaram rumo ao Líbano com equipas de resgate, pessoal médico e medicamentos.

Emmanuel Macron foi o primeiro líder internacional a visitar o Líbano, antigo protetorado francês da era colonial.

Ao final de quinta-feira, o balanço de v´´itimas alcançava pelo menos 149 mortos e milhares de feridos.

Pelo menos 16 funcionários portuários encontram-se detidos.