EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

São Paulo renova fachadas com arte

Edifício em São Paulo, após intervenção artística
Edifício em São Paulo, após intervenção artística Direitos de autor MIGUEL SCHINCARIOL/AFP or licensors
Direitos de autor MIGUEL SCHINCARIOL/AFP or licensors
De  Euronews com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

No âmbito do Festival Internacional de Arte Urbana NaLata, vários artistas estão a transformar São Paulo num museu a céu aberto, levando novas cores e formas a grandes edifícios da cidade brasileira.

PUBLICIDADE

Sobre o frio betão de São Paulo, cores e formas dão uma nova vida à cidade brasileira. O festival internacional de arte urbana NaLata está a transformar gigantes fachadas em telas e palcos verticais de eventos.

"A gente vai estar formando e colocando a cidade de São Paulo novamente como uma das grandes capitais do grafíti no mundo. Forma um grande corredor novo e que, somada toda essa área de pintura em um único evento, é o maior já feito", conta Luan Cardoso, curador do festival.

As restrições sanitárias impostas pela pandemia obrigam, para já, a que muitos assistam de longe ou através da internet.

Mas os nove artistas, do Brasil e do mundo, que integram o projeto, mantêm-se empenhados, "na esperança que a esperança volte às ruas".

Ao longo de 10 andares, Paola Delfin dá um toque humano à selva urbana

"No conjunto, a mensagem é uma mensagem de esperança, de que as coisas vão retomar o rumo. E agora vejo aqui muita gente a ver das janelas", revela a artista mexicana.

Uma mensagem particularmente importante para quem vive confinado e agora pode ver arte da janela, neste museu a céu aberto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Down to Earth". A exposição que convida a ter os pés na Terra

35 anos da Central Abasto, o maior espaço de arte urbana no mundo

Arte urbana: a nova revolução cubana