Última hora
This content is not available in your region

Kremlin critica "pressa" da Alemanha no caso Navalny

euronews_icons_loading
Kremlin critica "pressa" da Alemanha no caso Navalny
Direitos de autor  Markus Schreiber/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

França juntou-se aos protestos da comunidade internacional sobre o alegado envenenamento do líder da oposição russa. O ministério dos Negócios Estrangeiros de Paris descreveu o que aconteceu com Alexei Navalny como um "ato criminoso" e pediu às autoridades russas para tomarem medidas.

O Kremlin diz que não existem motivos para uma investigação. Esta terça-feira, o porta-voz do presidente do governo russo disse que não há, para já, necessidade de analisar as circunstâncias que levaram ao estado grave de Navalny e que os médicos alemães se apressaram ao falar de envenenamento.

Para Dimitry Pescov, “é uma pista mas há muitas outras pistas médicas”.

Os médicos que acompanham o líder da oposição russa confirmaram o envenenamento e dizem que “o desfecho da doença ainda é incerto" e que as sequelas a longo prazo, "principalmente no sistema nervoso”, não podem ser descartadas nesta fase.

Agentes federais e elementos da polícia de Berlim foram destacados para permanecer junto das instalações do Hospital Charité, onde Navalny está internado.