Última hora
This content is not available in your region

Biden contra "abuso de poder" de Trump

euronews_icons_loading
Biden contra "abuso de poder" de Trump
Direitos de autor  Carolyn Kaster/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Joe Biden considera que substituir a juíza Ruth Bader Ginsburg no Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América, antes das eleições presidenciais de três de novembro, como deseja Donald Trump, é um abuso de poder.

A morte da magistrada, na sexta-feira, desencadeou uma acesa luta política.

O candidato democrata à Casa Branca criticou o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnel, por ter anunciado que iria organizar uma votação para substituir Ruth Bader Ginsburg, assim que foi anunciada a sua morte.

Joe Biden apelou aos republicanos moderados do Senado para que respeitem as próprias consciências e "não votem para confirmar ninguém nomeado nas circunstâncias que o presidente Trump e o senador McConnell criaram." O antigo vice-presidente pediu que respeitem as obrigações constitucionais e sigam as próprias consciências.

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos é composto por nove juízes, com cargos vitalícios. Esta é a mais alta instância judicial do país e tem o poder para alterar a legislação.

Donald Trump anunciou, no sábado, que pretende nomear alguém para suceder a Ruth Bader Ginsburg, o mais rapidamente possível, e que provavelmente será uma mulher.