Última hora
This content is not available in your region

O impacto de Amy Coney Barrett

euronews_icons_loading
O impacto de Amy Coney Barrett
Direitos de autor  Patrick Semansky/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A nomeação de Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América não é consensual, na sociedade norte-americana. Os críticos já se fizeram ouvir, e os apoiantes também. Fomos até à região Centro-Oeste do país perceber como é vista esta mulher conservadora e católica.

"Isto é um grande negócio! Para nós mulheres, para todas as pessoas religiosas. Estamos muito felizes", garante Candace Woodard, uma apoiante de Coney Barrett.

Já Jax West, do movimento "Illinois Handmaids", acredita que "nunca nos veremos livres do aborto. O aborto vai sempre existir, apenas se vai acabar com o aborto em segurança".

Coney Barrett preside, atualmente, ao tribunal federal de Chicago, no estado de Ilinóis...

No exterior do edifício têm-se assistido a protestos solenes... Invocando a história da subjugação das mulheres ao "Conto da Serva"... Estes manifestantes dizem que as opiniões da juíza sobre o aborto e os direitos dos homossexuais não são bem vistos nesta cidade liberal.

Ilinóis tem uma lei estatal que garante o direito à interrupção voluntária da gravidez, mas em muitas igrejas, onde o movimento antiaborto é mais forte, há um sentimento de que Roe versus Wade poderá ser derrubado com Barrett. Essa decisão do Supremo Tribunal legalizou o aborto em todo o país, em 1973.

Outra apoiante da juíza, Betty Williams, diz que "tem havido outras oportunidades, só espero que isso possa acontecer, mas nunca aconteceu antes. Teremos de ver, mas para o bem do país, ela é a melhor escolha".

Os críticos de Amy Coney Barrett discordam.

"Se Roe cair, ajudaremos as mulheres a vir aqui para fazerem abortos em segurança", assegura Jax West.

Donald Trump não mediu esforços para atrair os eleitores conservadores. Quando questionados sobre por que razão apoia o atual presidente, apesar das coisas controversas que diz e faz, os líderes religiosos respondem que o apoiam pois ele tem o poder de nomear juízes que continuarão a agenda conservadora, muito depois de Trump sair da Casa Branca.

O analista político de Chicago, Thom Serafin afirma a posição antiaborto de Barrett pode ter influência nas eleições.

"Essa questão, se se tornar numa questão na reta final, ajuda os republicanos. Faz recuar esses eleitores pois estão mais interessados em votar sobre essa questão em particular".

Esta é mais uma questão fraturante para os eleitores terem em consideração, à medida que o dia três de novembro se aproxima a passos largos.