EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Azerbaijão anuncia vitória em Shushi, Arménia nega

Azerbaijão anuncia vitória em Shushi, Arménia nega
Direitos de autor AP/Azerbaijan's Defense Ministry
Direitos de autor AP/Azerbaijan's Defense Ministry
De  Joao Duarte Ferreira
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Habitantes da capital azeri, Baku, celebram nas ruas

PUBLICIDADE

O Azerbaijão anunciou a captura da localidade de Shushi, a segunda maior localidade no enclave do Nagorno-Karabakh controlado por forças separatistas apoiadas pela Arménia.

A Arménia contudo nega a captura da localidade afirmando que os combates continuam.

A localidade, de valor simbólico e estratégico, situa-se a 15 quilómetros de Stepanakert, considerada como a capital do enclave e reconhecida internacionalmente como parte integrante do Azerbeijão.

O anúncio das autoridades azeris foi recebido com alegria nas ruas da capital, Baku.

"Trata-se de um dia histórico para nós, para todos os azeris, há anos que aguardamos este momento. Tinha treze anos quando perdemos esta localidade, quando foi ocupada, e agora estou feliz por ter aqui os meus filhos, a minha filha tem 13 anos agora, e é simplesmente perfeito ver tudo isto", afirmou um residente de Baku.

O presidente azeri congratulou o povo afirmando que se trata de uma enorme conquista.

"Shusha é nossa, o Karabakh é nosso. Congratulo o povo azeri por esta grande vitória", afirmou o presidente Ilham Aliyev.

A Arménia reagiu às declarações do presidente azeri com um anúncio nas redes sociais afirmando que os combates continuam na região.

Nas ruas da capital da Arménia, Yerevan, o anúncio da captura da localidade foi recebido com ceticismo.

"Não acredito! Mesmo que restem apenas cinquenta combatentes no mundo e na Arménia eles não conseguirão assumir o controlo", adiantou um cidadão arménio na capital.

Os combates no enclave aumentaram de intensidade no final de setembro num conflito que se prolonga desde os anos 90 do século passado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Arménia e Azerbeijão prometem não atacar civis

Arménia denuncia ataques de artilharia do Azerbaijão

Nagorno-Karabakh sem sinais de tréguas