EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Encerramento de estações de esqui divide países europeus

Encerramento de estações de esqui divide países europeus
Direitos de autor Kerstin Joensson/AP
Direitos de autor Kerstin Joensson/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

França, Alemanha e Itália fecham as pistas, ao contrário de Suíça e Espanha.

PUBLICIDADE

Esquiar não será uma opção nem em França, nem na Alemanha, nem em Itáliadurante a época natalícia. Restam possibilidades como o esqui de fundo, mas dado o encerramento de restaurantes, bares e outros serviços, a atividade estará quase estagnada até janeiro.

Ao que tudo indica, depois de resistir inicialmente, e face à pressão dos vizinhos europeus, a Áustriaprepara-se para anunciar o mesmo. Em causa está o risco de voltar a albergar um foco de disseminação da Covid-19, tal como aconteceu no início da pandemia com a estação de Ischgl, conhecida como "a Ibiza dos Alpes".

A chanceler alemã Angela Merkel tem procurado precisamente uma concertação europeia para não haver exceções até 2021. Isto quando se sabe que, por exemplo, 40% dos 20 milhões de turistas que visitam anualmente a Áustria no inverno vêm da Alemanha.

Daí que Emmanuel Macron venha salientar que ninguém deve constituir a alternativa. "Se houver países, dentro ou fora da União Europeia, a manter as estações abertas, teremos de implementar medidas de controlo. Antes de mais, para dissuadir os nossos cidadãos de irem para áreas onde pode haver risco de infeção. E também para que não haja uma situação de desequilíbrio, na qual as estâncias francesas, italianas e alemãs fecham, enquanto os outros continuam abertos", declara o presidente francês.

Alexander De Croo, o primeiro-ministro belga, reforça a ideia: "Tem de haver solidariedade entre os países europeus e os seus vizinhos. Não podemos pedir às nossas estações de esqui que fechem portas e ver as pessoas a irem para outros sítios".

A mensagem vai diretamente para dentro e fora da União Europeia: Espanha e Suíça prevêm manter estações em funcionamento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Espanha recusou autorização para escala a navio que transportava armas para Israel

Vitória socialista nas eleições catalãs põe fim ao domínio pró-independência

Novo aeroporto em Alcochete vai chamar-se Luís de Camões e Alta Velocidade está a caminho