Última hora
This content is not available in your region

Pandemia já matou 186 mil pessoas na Rússia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Pandemia já matou 186 mil pessoas na Rússia
Direitos de autor  Aptv
Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia registou desde abril, altura em que a pandemia entrou no país, mais de 116 mil mortes por Covid-19.

Os números agora divulgados pelo gabinete de estatísticas, Rosstat, ultrapassam largamente a contagem que vinha sendo feita pelo gabinete de crise do governo da luta contra a pandemia.

Só em novembro, o gabinete contabilizou 12.229 mortos; o serviço de estatística registou 35.645.

Segundo o Rosstat, em oito meses morreram 116.030 pessoas devido à doença provocada pelo novo coronavírus; o centro de crise do governo registava apenas 40.464.

Este organismo contabiliza apenas, diariamente, as mortes confirmadas por autópsia e é com base neste números que o Kremlin tem afirmado que a Rússia tem respondido melhor ao desafio do novo coronavírus que a maior parte dos países.

Entre as mortes diretas pela Covid-19 e as mortes por consequências da doença, a Rússia perdeu 186 mil pessoas.

Os números agora divulgados colocam o país entre os três mais fortemente afetados pela pandemia, tendo à frente só os Estados Unidos - com mais de 330 mil mortos - e o Brasil - com mais de 190 mil.

A Rússia está a viver a segunda vaga da pandemia. As autoridades russas rejeitaram a ideia de um novo confinamento por razões económicas e apostam tudo na vacina Sputnik-V, que começaram a administrar à população no início de dezembro.