EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Aprovada legalização do aborto na Argentina

Aprovada legalização do aborto na Argentina
Direitos de autor Natacha Pisarenko/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Natacha Pisarenko/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
De  Pedro Sacadura com AFP, AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mulheres passam a ter direito a interromper voluntariamente a gravidez até a 14ª semana de gestação

PUBLICIDADE

Ao fim de 12 horas de debate, com 38 votos a favor, 29 contra e uma abstenção, o Senado da Argentina aprovou o projeto de lei para legalizar o aborto.

Da autoria do executivo do presidente Alberto Fernández, traduz um desfecho histórico para um dossier polémico, contrário à posição oficial da Igreja Católica, como ser percebe pelo tweet publicado pelo Papa Francisco, antes do debate.

Na prática, as mulheres passam a ter direito a interromper voluntariamente a gravidez até a 14ª semana de gestação de forma legal, segura e gratuita no sistema nacional de saúde.

Findo esse período, o aborto só será permitido se a gestação resultar de uma violação ou se colocar em perigo a saúde ou até a vida da mãe, como prevê a lei em vigor até agora.

Nas imediações do Senado, vários manifestantes, celebraram o resultado.

Desde 1983, os abortos clandestinos já custaram a vida de mais de três mil mulheres no país, de acordo com dados da agência Associated Press.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Colômbia legaliza aborto até ao sexto mês de gravidez

Gibraltar altera lei sobre o aborto

Consequências do aborto são subestimadas