Última hora
This content is not available in your region

Restrições continuam a aumentar na Europa

euronews_icons_loading
Restrições continuam a aumentar na Europa
Direitos de autor  Paul White/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A registar novos máximos do número de infeções e de mortes por Covid-19, a Europa aumenta mais uma vez as restrições para tentar travar o avanço da pandemia. Em França, o primeiro-ministro anunciou que os bares e restaurantes só vão reabrir em fevereiro, por volta do dia 15, e que o recolher obrigatório no país vai estar em vigor até 20 de janeiro.

Jean Castex disse que a situação sanitária tornou-se mais frágil nas últimas semanas.

"A segunda vaga continua e estamos longe do objetivo de 5 mil novos casos por dia, o que corresponde ao limiar de controlo da epidemia", disse o primeiro ministro. Castex sublinhou a pressão sobre o sistema de saúde e a necessidade do país regressar a uma tendência descendente.

Jean Castex revelou que a fronteira com o Reino Unido vai continuar fechada. "Decidimos, no dia 20 de dezembro do ano passado, encerrar as fronteiras com o Reino Unido e esta medida será prolongada até novo aviso, só são autorizadas certas categorias muito específicas de pessoas", explicou.

No Reino Unido, a situação é cada vez mais alarmante. O país registou esta quinta-feira o maior número de mortes desde abril. Boris Johnson pede um esforço nacional e reforça o plano de vacinação.

" O Exército está a trabalhar em conjunto com o Serviço Nacional de Saúde e com as autarquias para criar a nossa rede de vacinação e utilizar técnicas de preparação de batalha para nos ajudar a manter o ritmo", anunciou Boris Johnson.

Em Portugal, os hospitais estão a chegar ao limite. O primeiro-ministro anunciou medidas mais apertadas para este fim-de-semana e admitiu avançar para um confinamento geral sem o encerramento de escolas, já na próxima semana.