Última hora
This content is not available in your region

UE e ONU exigem libertação de estudantes nigerianas

euronews_icons_loading
UE e ONU exigem libertação de estudantes nigerianas
Direitos de autor  Ibrahim Mansur/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia e a ONU exigiram a libertação imediata e incondicional das 317 alunas sequestradas esta sexta-feira numa escola pública do noroeste da Nigéria.

Trata-se do mais recente rapto de menores de uma longa lista de ações atribuídas nos últimos anos em particular ao grupo extremista Boko Haram, mas também a outros grupos armados ativos na região.

Stephane Dujarric, porta-voz do Secretário-Geral da ONU:"O Secretário-Geral condena fortemente [o sucedido] e apela à libertação imediata e incondicional. Tal como dissémos no passado, as escolas devem ser sempre um lugar seguro para aprender, sem medo de violência."

O presidente nigeriano afirmou que "não cederá a chantagens de bandidos[...] que contam com importantes resgates". "Bandidos" é a palavra usada geralmente pelas autoridades em referência aos grupos armados ativos no Estado de Zamfara, onde ocorreu o mais recente rapto, que normalmente exigem quantias elevadas ou a libertação de membros da prisão.

Enquanto se multiplicam os apelos a favor das jovens, o governo nigeriano informou este sábado da libertação de 42 pessoas, incluindo 27 estudantes, que tinham sido sequestradas há duas semanas noutra escola do noroeste do país.