Última hora
This content is not available in your region

Parlamento Europeu retira imunidade a Puigdemont

euronews_icons_loading
Parlamento Europeu retira imunidade a Puigdemont
Direitos de autor  Olivier Matthys/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O político independentista catalão Carles Puigdemont perdeu a imunidade de eurodeputado e arrisca agora de novo a extradição da Bélgica para Espanha, onde é acusado de sedição e má gestão de fundos públicos.

O Parlamento Europeu votou segunda-feira, de forma secreta, o estatuto de três eurodeputados do partido "Juntos pela Catalunha" e revelou esta manhã o resultado.

400 eurodeputados votaram a favor de retirar a imunidade a Puigdemont, 248 contra. 45 abstiveram-se.

Também a imunidade de Toni Comín e Clara Ponsatí, outros dois eurodeputados do "Juntos pela Catalunha", foi retirada por uma diferença de votos similar.

A decisão não implica a perda do lugar de eurodeputados nem a extradição automática.

Cabe agora à justiça espanhola reativar os mandados de detenção europeus e à congénere belga decidir a eventual extradição de Puigdemont para Espanha.

O partido catalão "Juntos pela Catalunha" reagiu, considerando que "o conflito político entre Catalunha e Espanha deixou de ser um assunto interno.

"Levamo-lo para o coração da Europa onde continuamos a denunciar a repressão e a perseguição política do Estado espanhol", escreveu o partido nas redes sociais, prometendo apoio aos três eurodeputados e garantindo: "Não nos rendemos!"

Os três eurodeputados catalães devem ainda hoje reagir à votação do Parlamento Europeu e avançar com um recurso para reverter a decisão europeia.

Outras fontes • El País