EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

OMS "particularmente preocupada" com Balcãs e Europa Central

OMS "particularmente preocupada" com Balcãs e Europa Central
Direitos de autor Alessandra Tarantino/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Alessandra Tarantino/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Bulgária decreta confinamento nacional e França reconfina por um mês parte do território

PUBLICIDADE

A Organização Mundial de Saúde (OMS) está "particularmente preocupada" com a evolução da pandemia de Covid-19 nos Balcãs e na Europa Central.

Em plena terceira vaga, a Hungria continua a bater recordes diários no número de mortos e novos casos.

Como em vários outros países europeus, a situação é cada vez mais crítica nas unidades de cuidados intensivos dos hospitais. Em território húngaro, há perto de mil e duzentos pacientes em assistência respiratória, enquanto na vizinha Sérvia, repete-se o mesmo cenário há duas semanas: face às unidades hospitalares sobrelotadas, as autoridades continuam a transferir pacientes para zonas do país menos afetadas.

Hans Kluge, diretor da OMS para a Europa:"É na Europa Central, nos Balcãs e nos países bálticos onde o número de casos, hospitalizações e mortes estão entre os mais elevados do mundo."

Também face a um forte aumento no número de infeções, as autoridades sanitárias na Bulgária anunciaram um confinamento nacional que prevê o fecho de escolas, restaurantes, locais culturais e centros comerciais durante pelo menos 10 dias.

Em França, o primeiro-ministro Jean Castex anunciou esta quinta-feira um reconfinamento para uma parte do território onde o número de casos por 100.000 habitantes é mais elevado. 

No total, cerca de 21 milhões de franceses - perto de um terço da população - são afetados, em 16 departamentos, incluindo a região da grande Paris.

Apesar da situação em Espanha parecer atualmente estabilizada, a OMS avisou que, tal como o resto dos países europeus, não deve relaxar as medidas anti-Covid, face ao risco de uma nova aceleração no número de casos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Relatório da OMS sobre origem do novo coronavírus causa "preocupação"

População da China diminui pelo segundo ano consecutivo

Rishi Sunak pede desculpa aos familiares das vítimas da Covid-19