Última hora
This content is not available in your region

Pesar pela morte do Príncipe Filipe

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Pesar pela morte do Príncipe Filipe
Direitos de autor  Matt Dunham/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O Reino Unido está de luto pela morte do Príncipe Filipe. O duque de Edimburgo e consorte da Rainha Isabel II faleceu, esta sexta-feira, aos 99 anos.

De acordo com o Palácio de Buckingham, Filipe morreu pacificamente no castelo de Windsor.

De todos os cantos do mundo chegam mensagens de condolências.

Boris Johnson lembrou as capacidades extraordinárias do duque para conduzir. O primeiro-ministro britânico sublinhou o papel fundamental que Filipe teve na manutenção da família real e da monarquia, "de modo a que esta continue a ser uma instituição indiscutivelmente vital para o equilíbrio e a felicidade da vida nacional".

No Twitter, o primeiro-ministro irlandês, Michael Martin, lamentou a morte do príncipe e expressou condolências escrevendo que os pensamentos e orações dos irlandeses "estão com a Rainha e com o povo do Reino Unido".

Também, no Twitter, a presidente da Comissão Europeia, expressou tristeza pelo desaparecimento do príncipe Filipe. Ursula Von der Leyen apresentou também as condolências.

As mensagens de condolências chegam, também, da Austrália, esse país da Commonwealth, que o duque de Edimburgo visitou 21 vezes em toda a sua vida.

O Governador-geral da Austrália afirmou que este é um dia triste.

David Hurley enalteceu o profundo impacto que o príncipe Filipe teve "nos mais de 775.000 jovens australianos que participaram no programa de Prémios Internacionais do Duque de Edimburgo desde o seu início, aqui, em 1959".

Num comunicado, publicado no site da Presidência de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa apresentou à Rainha, em seu nome e em nome do Povo português, os "sinceros pêsames" e "profundos sentimentos pela incomensurável perda sofrida".