EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Irão denuncia sabotagem e "terrorismo nuclear"

Irão  denuncia sabotagem e "terrorismo nuclear"
Direitos de autor Atomic Energy Organization of Iran via AP
Direitos de autor Atomic Energy Organization of Iran via AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mossad suspeita de ciberataque à central iraniana de Natanz

PUBLICIDADE

O Irão descreve o corte de energia na central de Natanz como um ato de “terrorismo nuclear”. O incidente aconteceu na madrugada deste domingo, um dia depois de serem lançados na central reatores mais avançados e fundamentais para o programa de enriquecimento de urânio do país.

Numa declaração pública, o porta-voz da Organização da Energia Atómica do Irão (AEOI) disse que não houve feridos nem fugas radioativas. Behrouz Kamalvandi não apontou culpados e garantiu que o incidente está a ser investigado. Horas depois, a televisão estatal do país leu uma declaração do chefe da organização que condena e descreve o incidente como "sabotagem" e "terrorismo nuclear".

Não há acusados nem reivindicação do ataque mas as suspeitas recaem sobre Israel. Segundo fontes citadas pelos meios de comunicação israelitas, a Mossad foi a responsável pela falha de energia e pelo ataque cibernético na central de Natanz.

A central foi alvo de sabotagem no passado. O vírus informático Stuxnet, descoberto em 2010 e considerado como uma criação conjunta de Israel e dos Estados Unidos, destruiu reatores em Natanz.

Desta vez, o incidente acontece numa altura em que representantes dos países que assinaram o acordo nuclear em 2015 discutem o regresso dos Estados Unidos e o levantamento das sanções ao Irão

O primeiro-ministro israelita considera que as conversações abrem caminho ao desenvolvimento de armas nucleares, e que nesse caso, Israel está pronto para se defender.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Irão inaugura reatores nucleares com maior capacidade

Renasce esperança de acordo nuclear com o Irão

Alto-representante do Programa Alimentar alerta para "catástrofe" sanitária no sul de Gaza