Última hora
This content is not available in your region

Protestos em Paris contra a extrema-direita

De  Nara Madeira com AFP
euronews_icons_loading
Protestos em Paris contra a extrema-direita
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Mais um momento inédito em França desta vez durante uma manifestação contra a extrema-direita que reuniu milhares de pessoas em Paris.

Um protesto que fez sair para as ruas 37.000 pessoas em várias cidades gaulesas 9.000 deles na capital do país.

Foi a esta manifestação que Jean-Luc Mélenchon, o líder do movimento França Insubmissa se juntou.

Aos jornalistas dizia que o país precisa de um choque que o faça despertar "para a situação que se está a viver", Mélenchon lembrava aquilo a que chamou de "destacamento violento da extrema-direita", que "ameaçou de morte, que esbofeteia o presidente", que se mostra altivo, perante a "complacência intelectual de todo o tipo de comentadores". Isto quando, algures da "plateia", voou farinha que caiu sobre o político francês, antigo membro do partido socialista, e sobre quem estava ao seu lado. Mélenchon recompôs-se, rapidamente, e continuou a sua caminhada.

É a segunda ação extemporânea face a um político francês. A anterior, pior, contra o presidente Emmanuel Macron, que foi esbofeteado após estender a mão a um popular que foi já julgado e vai cumprir quatro meses de prisão.