Última hora
This content is not available in your region

Cristiano Ronaldo aponta ao "melhor" recorde no Euro2020

De  Francisco Marques
Cristiano Ronaldo lidera os campeões europeus na defesa do título
Cristiano Ronaldo lidera os campeões europeus na defesa do título   -   Direitos de autor  FERENC ISZA / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Portugal estreia-se esta terça-feira em Budapeste no Euro 2020. A defesa do título de campeão europeu começa diante da Hungria, de novo adversária na fase de grupos depois de um 3-3 no Euro 2016, em França.

Fernando Santos já não pode contar com João Cancelo. O lateral contraiu o SARS-CoV-2 e está fora do Europeu, levando o selecionador a chamar em cima da hora o jovem Diogo Dalot, do AC Milan, que ainda há poucas semanas perdeu a final do Europeu de Sub-21.

Cristiano Ronaldo foi o porta-voz da seleção na antevisão do jogo, onde já sabe que irá bater mais um recorde só por entrar em campo (participação em cinco Europeus consecutivos), mas garantiu que "o importante é ganhar e ajudar a seleção" a garantir um outro feito histórico, igualando o recorde estabelecido pela Espanha em 2012.

"O melhor recorde era ganhar duas vezes seguidas o Europeu. A equipa está bastante bem, temos trabalhado bem desde o dia 27. A equipa está bem, preparada, o que mais desejo é que possamos entrar com o pé direito. Sabemos que vamos jogar com uma boa equipa, que vai ter o público a seu favor, mas o mais bonito é ter pessoas no estádio. Queremos desfrutar desta situação, a equipa está preparada", garantiu o capitão da equipa das Quinas.

Para evitar a incerteza de 2016, onde Portugal se qualificou para os "play off" sem ganhar um único jogo e agora num grupo onde também estão a atual campeã do mundo e vice-campeã europeia, a França, e a Alemanha, marcar golos é fundamental e para isso Diogo Jota pode vir a ser muito importante.

O avançado do Liverpool passou parte da época lesionado, mas regressou de novo à equipa inglesa de "pé quente" e espera poder ajudar a seleção.

O golo é algo que me fascina, que eu tento e procuro sempre em todos os jogos. Felizmente já marquei alguns na minha carreira. Espero que muitos mais ainda estejam para vir e isso é o mais importante. Estou aqui e espero trazer esse aspeto do meu jogo em prol da seleção porque seria de facto muito bom para mim e para todos nós", afirmou Diogo Jota.

Marcar golos e ganhar logo no primeiro jogo é fundamental para as aspirações portuguesas e depois assistir no sofá ao embate entre França e Alemanha, o outro jogo do grupo.

A Hungria também tem a mira apontada à baliza de Portugal. No Euro 2016, as duas seleções empataram a três golos, mas agora, os magiares até jogam em casa e querem oferecer uma prenda aos adeptos.

"Será certamente uma oportunidade única poder jogar [um Europeu] em casa diante num estádio cheio. Vamos dar o nosso melhor para conseguir um bom início diante de Portugal", afirmou o médio húngaro Ádám Nagy.

Portugal, entretanto, tem o quartel-general para este Euro 2020 estabelecido no "Grand Hotel", de Budapeste.

Após a estreia diante da Hungria, os campeões europeus deslocam-se a Munique, para defrontar a 19 de junho a Alemanha, e por fim regressam à capital húngara para a derradeira jornada da fase de grupos, contra a França.

Em cada jogo, o Estádio Puskas, em Budapeste, vai poder ter mais de 60 mil espetadores nas bancadas e muitos serão certamente portugueses.

Editor de vídeo • Francisco Marques