EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

ONU alerta para crise humanitária no Afeganistão

ONU alerta para crise humanitária no Afeganistão
Direitos de autor AFP
Direitos de autor AFP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Talibãs conquistam mais território no Afeganistão. ONU alerta para a iminência de uma crise humana no país

PUBLICIDADE

Os Talibãs assumiram, esta quarta-feira, o controlo de um novo posto fronteiriço no Afeganistão.

O Waesh situa-se na província meridional de Kandahar e é um dos quatro postos fronteiriços que ligam o Afeganistão ao vizinho Paquistão, um ponto-chave para o transporte de mercadorias.

A ofensiva das milícias fundamentalistas começou há dois meses, altura em que as tropas dos Estados Unidos da América e da NATO iniciaram a última fase de retirada do país.

A conquista de território, por parte dos Talibãs está a forçar as pessoas a fugir das suas casas e aldeias, desencadeando preocupações internacionais, à medida que as tentativas para reavivar as conversações de paz prosseguem.

"A agência das Nações Unidas para os refugiados alertou, hoje, para a iminência de uma crise humana no Afeganistão, uma vez que a escalada do conflito traz um aumento do sofrimento humano e da deslocação de civis. O ACNUR adverte que o fracasso em alcançar um acordo de paz no Afeganistão e em conter a atual violência levará a mais deslocações dentro do país, assim como nos países vizinhos e em outros", refere o porta-voz da ONU, Farhan Haq.

A Organização das Nações Unidas estima desde janeiro, 270.000 afegãos foram obrigados a abandonar as suas casas devido à insegurança e à violência.

Ou seja, estima-se que haja mais de três milhões e quinhentas mil pessoas deslocadas, no Afeganistão.

A ONU espera que milhares de refugiados abandonem o país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque a escritório da ONU em Herat

Prosseguem os combates em Gaza apesar da decisão do TIJ que obriga Israel a pôr termo à ofensiva em Rafah

ONU aprova resolução destinada a assinalar genocídio de Srebrenica