Biden apoia oposição bielorrussa a Alexander Lukashenko

Biden apoia oposição bielorrussa a Alexander Lukashenko
Direitos de autor AFP PHOTO/The White House
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Sviatlana Tikhanovskaya reuniu-se, esta quarta-feira, com presidente dos EUA para garatir o apoio da Casa Branca contra o regime do presidente da Bielorrússia.

PUBLICIDADE

A campanha de Sviatlana Tsikhanouskaya nos Estados Unidos da América (EUA) conheceu o ponto alto em Washington, esta quarta-feira. A líder da oposição bielorrussa encontra-se no país para duas semanas de recolha de apoios contra o regime bielorrusso e reuniu-se com o presidente norte-americano, Joe Biden, para assegurar o apoio da Casa Branca contra Alexander Lukashenko, também conhecido como "o último ditador da Europa".

"Isto é uma mensagem para o mundo inteiro de que o maior país do mundo está connosco. Perguntei sobre a assistência agora e sobre a assistência no futuro, após as mudanças no nosso país. E, claro, falámos sobre a independência da Bielorrússia, porque a independência e a soberania não são discutidas e são um valor importante para os bielorrussos. E que, caso algum país use indevidamente a fraqueza do regime, os EUA estejam connosco nesse momento", revelou Tsikhanouskaya.

A aliança foi já reafirmada por Joe Biden, no Twitter, onde se declarou solidário com a "busca pela democracia e pelos direitos universais" dos bielorrussos.

A liderança de Lukashenko, à frente da Bielorrússia desde 1994, tem sido amplamente contestada, sobretudo no último ano. A esmagadora vitória não reconhecida pela comunidade internacional nas eleições de 9 de agosto foi a gota de água para milhares de pessoas. 

Violentos protestos e a prisão de opositores levaram Tsikhanouskaya a procurar exílio na Lituânia e tentar obter apoio na luta pela queda do regime.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Migrantes na fronteira bielorrussa já têm teto para dormir

Protestos na Bielorrússia sem fim à vista

Bielorrússia dá luz verde ao uso de armas de fogo contra manifestantes