Última hora
This content is not available in your region

Puigdemont, Comín e Ponsatí perdem imunidade parlamentar

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Puigdemont, Comín e Ponsatí perdem imunidade parlamentar
Direitos de autor  EV - Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal de Justiça da União Europeia retirou, esta sexta-feira, a imunidade parlamentar a Carles Puigdemont. Além do ex-presidente do governo da região autónoma da Catalunha, também os eurodeputados catalães Toni Comín e Clara Ponsatí perderam o estatuto.

O tribunal europeu veio assim revogar uma decisão provisória, que a 02 de junho concedeu imunidade temporária aos eurodeputados, permitindo, por exemplo, que se deslocassem a Estrasbrugo, em França, para participar nas sessões do Parlamento Europeu.

Com a perda da imunidade, caso os políticos saiam da Bélgica, onde vivem exilados, correm o risco de ver ativado o mandado de captura europeu que existe contra eles e de serem detidos.

Já a 09 de março, o Parlamento Europeu tinha votado favoravelmente o levantamento da imunidade parlamentar aos três eurodeputados, por uma larga maioria de 400 votos contra 248.

Foi o recurso apresentado pelos três eurodeputados independentistas do partido Junts per Catalunya (JxCAT) contra esta decisão do Parlamento Europeu que levou o Tribunal a estender a imunidade, em junho.

Puigdemont, Comín e Ponsatí são procurados pela justiça espanhola desde que fugiram de Espanha em 2017 por terem declarado de forma unilateral a independência da Catalunha.