This content is not available in your region

EUA lavam as mãos do impacto da ofensiva talibã no Afeganistão

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com AP
euronews_icons_loading
EUA lavam as mãos do impacto da ofensiva talibã no Afeganistão
Direitos de autor  Mohammad Asif Khan/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.

O presidente do Afeganistão chegou esta quarta-feira a Mazar-i-Sharif, numa visita surpresa para tentar travar a ofensiva talibã. A principal cidade do norte do país está neste momento cercada pelos rebeldes.

O movimento extremista islâmico controla mais de um quarto das capitais provinciais do país. A maior parte no norte (nove das 34 capitais de província). Cabul revelou entretanto que centenas de membros das forças afegãs renderam-se aos rebeldes. 

De Washington chegou um apelo sem contemplações: entendam-se e salvem o país.

"Gastámos mais de um bilião de dólares ao longo de 20 anos. Treinámos e equipámos com material moderno mais de trezentos mil elementos das forças afegãs. Os líderes afegãos têm de se unir. Entre mortos e feridos, perdemos milhares de operacionais. Eles têm de lutar por si; lutar pela sua nação," declarou o residente dos Estados Unidos Joe Biden.

No terreno, a luta continua a ser pelo poder. Os rebeldes estão a empurrar as forças leais ao governo para sul. A capital, para já, ainda não está em risco.