Última hora
This content is not available in your region

Fações dos talibãs em conflito no governo afegão

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Fações dos talibãs em conflito no governo afegão
Direitos de autor  Bernat Armangue/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O número dois do novo governo talibã do Afeganistão fez questão em mostrar que está vivo e de boa saúde, depois dos rumores postos a circular de que teria sido morto. Abdul Ghani Baradar é líder da fação considerada mais moderada dos talibãs, numa altura em que as fricções com a linha dura são cada vez mais evidentes e tudo indica que é a corrente mais próxima da ideologia original do movimento que está a prevalecer.

Baradar diz que "estava em viagem e não tinha acesso aos media, por isso não pôde desmentir as notícias mais cedo". Disse ainda "querer assegurar à nação afegã, aos mujahadeen, aos anciãos e aos jovens que não há razões para se preocuparem".

Enquanto prossegue esta luta interna no seio dos talibãs, aumentam as preocupações no seio da população. Muitos afegãos tentam levantar os depósitos nos bancos, com medo de ver desaparecer as poupanças.

Rússia e China preparam resposta comum

Em Duchambé, no Tajiquistão, vários países alinhados com a China e com a Rússia tentam encontrar uma posição comum face ao novo poder afegão.

Serguei Lavrov, chefe da diplomacia russa, acredita na boa-vontade dos talibãs: "Os talibãs proclamaram o compromisso com a luta antiterrorista e contra o tráfico de droga. Deram ainda garantias de que fariam tudo para que não houvesse ameaças aos países vizinhos vindas do território afegão. Nós, como a grande maioria dos países no mundo, congratulamo-nos com esta abordagem e estamos à espera de ver como será aplicada na prática", disse.

Congratulamo-nos com esta abordagem e estamos à espera de ver como será aplicada na prática.
Serguei Lavrov
Chefe da diplomacia russa

O Afeganistão tem estatuto de observador no Conselho de Segurança da ONU... o futuro, nessa matéria, ainda está por definir.