EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Donald Tusk perde carta de condução e gera debate político

Donald Tusk perde carta de condução e gera debate político
Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Francisco Marques
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Antigo Presidente do Conselho Europeu foi apanhado em excesso de velocidade na Polónia, acabou multado e proibido de conduzir por três meses. Membros do partido no poder (PiS) aproveitaram deslize

PUBLICIDADE

O antigo presidente do Conselho Europeu ficou sem a carta de condução, na Polónia.

Donald Tusk foi apanhado em excesso de velocidade na região de Mlawa, 120 quilómetros a norte de Varsóvia.

O polaco seguia a pouco mais de 100 km/hora, numa estrada urbana. Foi parado pela polícia, multado, perdeu 10 pontos na carta e fica proibido de conduzir por três meses.

Pelas redes sociais, Donald Tusk considerou a penalização "adequada" e garante tê-la aceitado "sem discussão".

O facto de não ter pedido desculpa levou membros do partido do governo, o Lei e Justiça (PiS), a criticar o agora membro do Plataforma Cívica (PO), alegando, por exemplo, Kazimierz Smoliński que Tusk teria "confundido uma estrada urbana polaca com uma autoestrada alemã", conhecidas por não terem limites de velocidade.

O caso serviu ainda para os afiliados ao partido no poder ironizarem com um novo motivo para debate no Parlamento Europeu sobre o Estado de Direito na Polónia.

Um camarada de Tusk no PO, Cezary Tomczyk, aproveitou a onda de críticas para escrever no Twitter: "Somos todos iguais perante a lei. Exceto os membros do PiS".

O antigo primeiro-ministro polaco (2001-2004) Leszek Miller, da Aliança Democrática de Esquerda, aproveitou a discussão virtual para atacar o Governo.

"Donald Tusk perdeu a carta de condução. Excedeu a velocidade em 50km. Se acontecesse com um dos líderes do PiS, os polícias perderiam o emprego, o assunto seria classificado, as imagens de vigilância seriam destruídas e o radar de velocidade seria perdido por distração dos agentes, escreveu Miller."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Justiça europeia coloca em causa sistema de nomeação de juízes polacos

Braço-de-ferro entre migrantes e Polónia

PM polaco acusa UE de "défice democrático" e denuncia chantagem