This content is not available in your region

46 mortos, 50 feridos e mais um sobrevivente do fogo em mina de carvão da Rússia

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Governador de Kemerovo visita mineiro sobrevivente
Governador de Kemerovo visita mineiro sobrevivente   -   Direitos de autor  Governo Regional de Kemerovo via AP

Pelo menos 46 pessoas morreram e 35 continuam incontactáveis após atualização esta sexta-feira ao impacto de um incêndio na quinta-feira na ventilação de uma mina de carvão da Rússia. Cerca de 50 pessoas tiveram de ser hospitalizadas, incluindo quatro em estado grave.

A atualização agrava o primeiro balanço de 11 mortos, poucas horas após o incidente.

A mina de Listvyazhnaya localiza-se na região de Kemerovo, no centro do país, mais de 3.600 quilómetros a leste de Moscovo.

De acordo com o governo regional, citado pela agência TASS, das 285 pessoas que se pensa que estivessem dentro da mina à hora do incidente, pelo menos 239 foram resgatados, somando já esta sexta-feira também um elemento das equipas de busca e resgate, que terá ficado inconsciente devido aos gases que preenchem a mina.

"O estado [de saúde] é grave. Ele está na unidade de cuidados intensivos. Foi previamente diagnosticado com hipotermia, envenenamento por gases de combustão, desidratação, intoxicação grave de primeiro grau. Não se lembra de nada, perdeu a consciência duas vezes. Como saiu, não consegue explicar, talvez por estar ainda em choque", contou Alexander Adelyan, médico-chefe adjunto do Centro de Saúde dos Mineiros de Kuzbass, citado pela TASS.

Gabiente de imprensa do Governo de Kemerovo via AP
Equipas de socorro mobilizadas na mina de Listvyazhnaya, em KemerovoGabiente de imprensa do Governo de Kemerovo via AP

Autoridades de supervisão nuclear siberianas relataram a ocorrência de um fogo e de pelo menos uma explosão nos acessos de ventilação da mina pelas 09 horas da manhã locais (02 horas da manhã em Lisboa) de quinta-feira.

De acordo com uma fonte citada pela TASS, na origem do fogo estará pó de carvão que se terá incendiado a cerca de 250 metros de profundidade, num dos acessos de ventilação da mina.

A região de Kemerovo já tinha sido afetada por um trágico incêndio em 2018 quando o incêndio num centro comercial, que provocou pelo menos 64 mortos, a maioria crianças.

O incêndio no "shopping" motivou luto nacional e levou o então governador regional, Aman Tuleyevm a pedir a demissão numa carta endereçada ao Presidente Vladimir Putin.

Outras fontes • TASS